Hoje em dia, graças à tecnologia e às inúmeras pesquisas e estudos, existem diversos medicamentos que buscam tratar e amenizar os sintomas de quaisquer problemas de saúde. Esse é o caso das doenças autoimunes. Além disso, em algumas situações, há possibilidade de redução do consumo de medicamentos por meio de práticas que visam um estilo de vida mais saudável e natural.

 

Entenda mais sobre estas patologias e compreenda como hábitos saudáveis aliados a tratamentos podem interferir positivamente no desenvolvimento de doenças autoimunes.

 

 

O que são as doenças autoimunes?

Tratam-se de um grupo de acometimentos que têm como principal característica o fato de o sistema imunológico produzir anticorpos contra componentes do próprio organismo. É como se ele reconhecesse as próprias proteínas como agentes invasores e passasse a atacá-las.

 

Estudos do Núcleo de Estudos de Doenças Auto-Imunes (NEDAI) mostram que essas patologias acometem três vezes mais mulheres em relação a homens, além disso, são consideradas uma das 10 causas que mais geram a mortalidade do sexo feminino, com idade inferior a 65 anos.

 

 

Tipos de gravidade das doenças autoimunes

Essas doenças são capazes de ter diferentes tipos de gravidade e isso depende de quantos e quais órgãos são afetados. Elas se dividem em:

Sistêmicas: aquelas que afetam vários órgãos e não um órgão particular.

Síndromes locais: atacam um tecido específico e podem ter caráter endocrinológico, hematológico ou endócrino.

 

Entre a grande quantidade de doenças autoimunes, desenvolvidas por uma pessoa ou ainda herdadas de forma genética, as mais conhecidas são: lúpus, artrite reumatoide, doença de Crohn, vitiligo, psoríase, diabetes tipo 1, esclerose múltipla, doença celíaca, tireoidite de Hashimoto e síndrome de Sjögren. A maioria não tem cura. Algumas, inclusive, requerem tratamento vitalício para aliviar os sintomas.

 

 

Estilo de vida x doenças autoimunes

Bons hábitos alimentares, prática de atividades físicas, controle do estresse e estilo de vida saudável contribuem para a prevenção de acometimentos, colaborando com a sua saúde. É possível ainda aliá-los a tratamentos específicos de cada problema, garantindo melhores resultados ao corpo.

 

Apesar das doenças autoimunes não terem uma causa específica para surgirem, a predisposição genética é uma das principais indicações, entretanto, isso não significa uma regra, já que o ciclo pode ser quebrado ao adotar hábitos saudáveis.

 

Um estudo realizado em 2017, por pesquisadores do Centro Nacional de Informações sobre Biotecnologia (NCBI) mostrou que uma dieta que segue o protocolo autoimune (AIP) gera a redução dos sintomas de problemas inflamatórios no intestino, como doença de Crohn e colite ulcerativa.

 

De acordo com a nutróloga e diretora clínica do Kurotel, Dra. Mariela Silveira, existem diversas evidências científicas que mostram os benefícios de ter boas práticas de saúde: “Alimentação anti-inflamatória, exercícios físicos moderados e controle do estresse melhoram sintomas de doenças autoimunes e podem ser úteis no controle da progressão da patologia”, destaca.

 

 

O Kurotel como aliado de um estilo de vida saudável

Segundo Dra. Mariela, o Kurotel atua nessa área de bem-estar e pode contribuir para uma mudança de hábitos relacionados aos cuidados com o corpo e a vitalidade, que serão excelentes aliados da saúde de quem possui deficiências autoimunes:

 

“Ao longo de quatro décadas, acompanhamos muitas histórias de vidas de pessoas com doenças autoimunes, impactadas muito favoravelmente pelo estilo de vida saudável, com qualidade de vida”, complementa.

 

No Kur, você consegue aliar saúde, qualidade de vida, relaxamento e tudo o que você precisa para viver bem e de forma longeva. São mais de 39 anos de experiência em cuidados unindo terapias clássicas e complementares.

 

O Kurotel proporciona tratamentos que combinam tecnologia e olhar humanizado cuidadoso. Faça sua reserva e cuide do que você tem de mais precioso: a sua vida.