A médica diretora do Kurotel, Dra. Mariela Silveira, esclarece como as atividades contemplativas se conectam com nossos propósitos de vida

As práticas do yoga e da meditação são oriundas de tradições milenares. Mas, somente nas últimas décadas, tiveram uma grande disseminação e fortalecimento em todo do ocidente. Muitas pessoas passaram a usar dessas atividades como uma forma de melhorar a saúde do corpo e da mente e, de fato, obtiveram diversos benefícios. Assim, a comunidade científica passou a dar grande ênfase para compreender os mecanismos de ação e seus resultados. Especialmente, nos últimos dez anos, o número de publicações científicas sobre yoga e meditação é 15 vezes maior.

Uma pausa em meio a uma avalanche de informações:

E por que será que estas técnicas, entre outras tantas atividades contemplativas, tem tido uma busca tão grande? Um dos possíveis motivos é estarmos vivendo um momento importante no sentido de refletir “como utilizamos o nosso tempo”. Com a avalanche de informações entrando a cada segundo por pelos mais diversos meios digitais, não é difícil se distrair com temas ou tarefas sem importância. E, o que é pior, se esquecer do que realmente tem significado ou importância para a vida. Nossa mente pensa no que passou e,  frequentemente, procura controlar o futuro; mas pouco fica verdadeiramente no presente. E estar focado no presente pode ser muito útil para se refletir e sentir aquilo que realmente é importante.

Propósito de vida e a longevidade                

Hoje se entende que ter propósito na vida não é somente indicado para se viver com mais bem estar. Ter propósito de vida está relacionado a 17% menos mortalidade por todas as causas e eventos cardiovasculares do que quem não tem. E isto se encontra com o cultivo de habilidades e virtudes interiores, com a valorização de dons e virtudes, que podem ser contempladas internamente e desenvolvidas com entusiasmo. Assim, o olhar para dentro – como recomenda o yoga e a meditação – não é uma perda de tempo, mas uma necessidade para se reconectar com o essencial da vida e desfrutar da existência com maior felicidade.