Mancha de limão na pele: o que fazer para tirar as marcas e como evitar

É comum ouvir um estridente conselho sobre lavar as mãos após manusear limão, fruto que tempera boa parte dos petiscos das barraquinhas praianas. E o alerta tem motivo: com o verão lotando espaços ao ar livre, é fácil encontrar nesses locais pessoas que tiveram a pele manchada e queimada pela interação do cítrico com os raios de sol.

Mancha e queimadura 

Esse tom escuro vai além de uma simples mancha. Tal reação inflamatória é sinal de queimadura, como explica o dermatologista do Kurotel, Dr. Damiê De Villa: “O limão contém uma substância chamada psoraleno que, com a exposição solar, intensifica a ação da radiação ultravioleta, provocando queimaduras que, dependendo do tempo de exposição, têm consequências graves, inclusive com a formação de bolhas.”

O que fazer? 

Se você passou por isso, saiba que tentar esfoliar o local, achando que assim a pele se renovará com mais rapidez e a mancha desaparecerá, é uma ideia para ser riscada do mapa: “É importante evitar nova exposição solar nos próximos meses, utilizar filtros com alto FPS e hidratar o local com produtos recomendados pelo seu médico dermatologista. A esfoliação deve ser evitada, pois pode piorar o quadro”, ressalta Dr. Damiê De Villa.

“O ideal na fase aguda é lavar muito bem a área e usar um creme secativo para assaduras de fraldas. Após isso, a mancha escura deve ser protegida da irradiação com filtros solares de alto FPS (e de preferência para peles sensíveis ou infantis).Procure tratamento dermatológico caso não melhore espontaneamente em três semanas”, indica o dermatologista Dr. Aldo Toschi, Coordenador de Dermatologia do Instituto Brasileiro de Controle do Câncer. O médico ainda ressalta que essas manchas são de difícil remoção, tendo como melhor prática a prevenção.

Retirando as manchas 

Especialistas indicam tratamentos com cremes despigmentantes, com hidroquinona, ácido glicólico e ácido azeláico, peelings de agente químico ou físico e até laser na hora de aniquilar a marca marrom característica da situação. Mas ela também pode desaparecer com o uso frequente de protetor solar alto. De qualquer forma, por se tratar de uma reação inflamatória, tais procedimentos devem ser realizados com indicação médica.

Debaixo do guarda-sol

Resultado de imagem para guarda sol praia

E não se engane: principalmente na praia, com o reflexo do sol na areia ou mesmo o mormaço, o problema pode aparecer até se você manusear o fruto debaixo de uma barraca, com a falsa sensação de não estar exposto. Teve contato com o limão? Lave a área com água abundante e muito sabão.

Jornalista Paula Roschel – Colaboração para o UOL. Confira aqui

Cabelos lindos e bem tratados no verão

Não é tão difícil manter  os cabelos bonitos no verão!

Os raios ultravioleta fazem com que os fios se oxidem, percam a cor e fiquem ressecados, por isso a importância de se utilizar um leave-in no período de verão para diminuir esses danos causados pelo sol e intensificados pelo vento, água do mar e piscina.

Se você passar muito tempo na praia e/ou piscina também é interessante o uso de um xampu anti-resíduos para diminuir a quantidade de cloro e sal. Além disso, também é interessante enxaguar os cabelos com água após sair do mar ou piscina.

É importante evitar o uso de chapinha nesta época pois pode piorar o ressecamento causado pelos outros agentes.

Com simples cuidados podemos ter um cabelo saudável e bonito no verão.

 

Por Dr Damiê De Villa – dermatologista do Kurotel

Dores de cabeça no verão, o que fazer?

A exposição ao sol no verão é maior, o que acaba sendo um estímulo para crises de dor de cabeça devido a claridade, já que, em pacientes com enxaqueca com aura por exemplo, há um aumento na intolerância à claridade, também conhecida como fotofobia.

Para evitar crises, aconselha-se diminuir o tempo de exposição ao sol e, se isso não for possível, utilizar chapéus e óculos escuros para minimizar o estímulo luminoso.

Resultado de imagem para chapéu e óculos de sol

Além disso, é muito importante, que se procure um médico em caso de novas dores, ou dores após algum trauma. A automedicação não deve ser feita, pois a dor de cabeça pode ser sintoma de algum outro problema, o que poderia, por exemplo, mascarar outras enfermidades e, até mesmo, aumentar a frequência e intensidade da dor.

Prepare-se para o verão

De fato é bastante comum o comportamento de se preparar para o verão, e sempre com foco estético. A primavera vai acabando, as academias vão aumentando suas matrículas, os parques e ruas vão se enchendo de pessoas sedentas pelo tal “Projeto Verão”. Mas isto em termos de saúde é correto? Dietas malucas, cirurgias para ficar bem naquele biquíni… Vale se submeter a essas práticas?

Partimos do princípio que saúde não se constrói da noite para o dia, para se conquistar bem-estar físico e mental é preciso planejamento e muita disciplina. Muitas pessoas no mundo todo negligenciam sua própria saúde durante meses ou anos e querem estar com um corpo escultural em pouquíssimo tempo, como num passe de mágica, como um milagre.

A ciência já nos comprovou que quanto menos gordura corporal (dentro dos limites mínimos) menor o risco de desenvolvermos doenças crônicas como hipertensão arterial, câncer e diabetes, além de derrame cerebral e Infarto do Coração.

Portanto, prepare-se para todas as estações do ano, cuide de você o ano todo! Exercício físico regular com reeducação alimentar lhe proporcionarão uma saudável RECOMPOSIÇÃO corporal. Mais músculo e menos gordura lhe darão saúde e estética melhores.

Dr. Renato Kalil F. Uehbe

Orientações para turbinar a dieta e iniciar o verão em forma

140609-kur-material-2014-2522
Com o verão se aproximando, a preocupação com o corpo fica ainda mais em evidência, pois é nessa época que ele fica mais exposto.  Aqueles que desejam exibir uma silhueta mais definida nos dias de praia e piscina ainda têm tempo de se preparar para a estação mais quente do ano.  Para alcançar os objetivos, algumas mudanças na alimentação são necessárias. Adotar um estilo de vida saudável pode ser feito de maneira agradável, o segredo é saber escolher os alimentos certos. Pensando nisso, o Kurotel – Centro de Longevidade e Spa – preparou algumas orientações essenciais para iniciar o verão em forma.

Durante o verão ocorre uma diminuição do metabolismo basal, pois o nosso corpo não precisa de um esforço tão grande para manter a temperatura interna constante, como no inverno. Por este motivo, prefira alimentos mais leves como frutas, verduras e carnes brancas. Consuma também grãos integrais (arroz, trigo, centeio, quinua, milho e seus derivados), eliminando os alimentos refinados como arroz branco, açúcares e farinhas brancas. Priorize também os vegetais folhosos, que contêm fibras, sais minerais e água, que atuam na desintoxicação do organismo e ainda colaboram com a hidratação.

Os alimentos termogênicos são fortes aliados para quem deseja perder peso de forma saudável, pois além de estimular o corpo a queimar mais calorias, também contém propriedades anti-inflamatórias. Esses alimentos são aqueles que o nosso organismo tem maior dificuldade para processar, fazendo assim com que o corpo consuma mais calorias para realizar a digestão. Esse processo pode induzir o metabolismo a trabalhar mais acelerado, gastando mais calorias e promovendo a queima de gordura para contribuir com o emagrecimento.

Uma importante orientação para evitar comer mais do que realmente deveríamos é priorizar alimentos que estimulem a sensação de saciedade, que surge como um alerta do nosso organismo para avisar que não é mais preciso comer. Escolher os alimentos corretos pode prolongar a sensação de saciedade e ajudar a emagrecer.

Os alimentos que geram mais saciedade são:

  • Folhas e legumes crus: por serem ricos em fibras e exigir boa mastigação estimulam a sensação de saciedade.
  • Frutas como o melão, banana, melancia, pera, maçã: são ricas em fibras e água que regulam o apetite e promovem a hidratação.
  • Castanhas, nozes, abacate, coco: são ricas em gorduras poli-insaturadas que são digeridas mais devagar, promovendo a saciedade.
  • Alimentos ricos em cromo, como o arroz integral, pães e massas integrais, levedo de cerveja. Este mineral melhora a resistência à insulina (hormônio que transporta a glicose para dentro da célula), diminuindo a vontade comer.
  • Aveia, linhaça, chia: ricas em fibras e ômega-3 que regulam o apetite e a ansiedade.
  • Chocolate amargo acima de 80% de cacau: fonte de flavonoides e gordura poli-insaturada que diminuem o apetite e controlam os níveis de estresse e ansiedade.

Nos dias quentes ocorre maior perda de líquidos e minerais devido ao aumento da temperatura corporal e à transpiração excessiva. Para evitar a retenção de líquidos típica do verão, é importante reduzir a quantidade de sal, que favorece a sensação de estarmos “inchados”. O ideal é priorizar a ingestão de líquidos, que deve ser em média de 2 a 4 litros por dia, dando preferência à água.

Outros hábitos de vida saudáveis também estimulam a sensação de saciedade. Fracionar as refeições, comendo a cada três horas, mantém o metabolismo acelerado e reduz o apetite para a próxima refeição. Outra questão importante é prestar atenção na mastigação, pois estimula a saciedade e evita que pedaços de comida cheguem ao estômago mal digeridos provocando indigestão. Comer devagar também é fundamental, já que enquanto mastigamos o corpo se prepara para receber os nutrientes do alimento e o cérebro libera a mensagem de saciedade.