Atividade física para mães

 

O nascimento de um filho é um dos momentos mais significativos na vida de uma mãe. Sabendo disto, realizar atividades físicas em conjunto com o bebê é uma maneira de auxiliar o retorno da forma física, estreitando ainda mais os vínculos afetivos já existentes. Abaixo seguem algumas opções de exercícios com esta finalidade, porém eles devem ser realizados com a supervisão de um profissional habilitado para esta atividade, preservando a segurança do bebê e o correto movimento das mães.

Aquecimento: Caminhar com bebê no carrinho ou no colo (alternando o braço que está segurando o bebê). Procure um local agradável e seguro para caminhar com o bebê, porque a exposição a novas pessoas, sons e visões são muito estimulantes e pode acabar deixando o bebê agitado.

Musculatura de braços e ombros – Em pé, segure o bebê pelas axilas com as duas mãos, mantendo os cotovelos próximos ao corpo. Estenda os braços para cima elevando o bebê. Volte à posição inicial.

Musculatura abdominal – Deitada de costas, coloque o bebê em um colchonete ao seu lado. Posicione uma das mãos apoiadas atrás da cabeça e a outra estendida lateralmente. Uma perna flexionada e a outra estendida. Eleve o cotovelo em direção ao joelho contrário, subindo o tronco.

Flexão e Extensão de quadril – Deitada de lado, com a cabeça apoiada sobre o cotovelo. Deite o bebê de lado, também apoiado sobre o seu braço. Estenda a perna e volte, levando o joelho na direção do abdômen.

Musculatura peitoral e braço – Deitada de costas, segurando o bebê pelas axilas, estenda os braços elevando o bebê para cima.

Adutor e Abdutor de coxa – Coloque seu bebê sobre o abdômen, segure-o pelas mãos. Afaste e una as pernas.

Musculatura glútea, abdominal e fortalecimento de tronco – Coloque seu bebê sobre o abdômen, segure-o pelas mãos. Deixe as pernas flexionadas, eleve o quadril e volte controlando o movimento.

Musculatura abdominal – Coloque seu bebê sobre o abdômen, segure-o pelas mãos. Deixe as pernas flexionadas e eleve o tronco em direção do bebê.

Musculatura abdominal, Flexão e Extensão de quadril – Deite-se de costas, com as pernas flexionadas e elevadas. Coloque o bebê sobre suas pernas e segure-o pelas mãos. Mexa as pernas para frente e para trás.

Dr. Luis Felipe Martins – Diretor Médico do Kurotel

 

A medicina do esporte e sua completa avaliação

No programa Fitness & Spa um dos diferenciais é a inclusão da avaliação da medicina do esporte. Você sabe como ela funciona?

No Kurotel esta avaliação é realizada por médicos especialistas em Medicina do Exercício e Esporte, com o intuito de examinar funcionalmente cada pessoa avaliando as características físicas de flexibilidade, postura, dados antropométricos, força e resistência de membros superiores e inferiores, músculos do CORE, composição corporal e capacidade aeróbia, ou seja o consumo de oxigênio (VO2 máximo).  Associado a essas valências físicas, que serão mensuradas por meio de testes validados, outros aspectos como risco cardiovascular, avaliação ortopédica e nutrológica relacionada a prática esportiva também serão contemplados na anamnese médica.

A avaliação é respaldada por dados concretos de testes que proporcionam uma “fotografia” do momento físico do indivíduo, o que traduz informações importantíssimas de saúde para que seja gerado um parâmetro comparativo para futuras avaliações. Ou seja, é uma forma de comparar os próprios resultados após um período de realização da nova dieta, sono correto e ajustes no treino, orientados pelos médicos do esporte, educadores físicos e fisiologistas do exercício e nutricionistas.

A avaliação dura cerca de 45 min e posteriormente é marcada uma consulta pra o retorno das informações coletadas, com os devidos comentários, sugestões e esclarecimentos.

Todos os parâmetros são avaliados sempre de forma global e correlacionados entre si, o objetivo é “ver” o indivíduo como um todo e otimizar a saúde para que se tenha maior qualidade de vida e mais disposição na rotina.

Esta avaliação é somente contraindicada nos seguintes casos:

  • Gestantes
  • Crianças até 14 anos
  • Idosos sedentários ou irregularmente ativos farão avaliação geriátrica
  • Idosos pouco ativos
  • Cirurgias recentes (sem liberação do cirurgião)
  • Condições ortopédicas que limitem movimentos articulares (avaliação prévia no Kurotel)

 

Dr. Renato Kalil e Dr. Pedro Prudente – Médicos do Esporte do Kurotel.

 

 

MAIO → Fitness & Spa

Em abril trouxemos assuntos relacionados ao ESTRESSE E ANSIEDADE e esperamos que, de alguma forma, tenhamos contribuído para lhe fornecer informações para modificar estas situações consideradas o “mal do século”.

Hoje inicia maio e com ele um novo programa com inúmeras possibilidades. Vamos trazer em evidência o FITNESS & SPA, um dos programas mais novos do nosso portfólio. A busca por uma vida mais saudável está em constante crescimento e este programa é para quem deseja melhorar seus desempenhos, sair do sedentarismo, ter uma vida mais equilibrada, ativa e feliz. A partir de hoje passaremos orientações sobre atividades físicas, estilo de vida saudável, relaxamento, estética e alimentação. Venha conosco e possibilite ter uma vida mais longa.

O Fitness & Spa é um programa que foi cuidadosamente elaborado para revigorar todos os seus sentidos e promover a restauração das energias vitais. Uma combinação perfeita de muita atividade física orientada pelos nossos médicos do esporte e educadores físicos, deliciosa gastronomia saudável, massagens, hidratações corporal e facial, banhos relaxantes, sob a orientação e supervisão de nossa equipe técnica. Tudo isso em meio à natureza preservada e exuberante de Gramado no conforto da estrutura do Kurotel, usufruindo de um serviço de hotelaria que cuida de todos os detalhes. O que propomos vai além de uma temporada, pois nossos profissionais irão apontar a melhor maneira para dar continuidade ao programa em casa, conquistando dia a dia os seus objetivos. Sua rotina poderá se tornar muito mais organizada, leve e prazerosa, através desta experiência transformadora.  O programa possibilita que você melhore o seu condicionamento cardiovascular, sua performance física, sua estética e autoestima, seu humor e sono, a qualidade da sua vida, organize uma rotina regular de exercícios, reduza os riscos de lesões musculares e articulares e fique mais relaxado.

Sente-se feliz com sua forma física? Tem disposição para realizar as tarefas do dia a dia? Quer melhorar seus treinos de força ou aeróbicos? Deseja melhorar sua alimentação, sem perder o prazer em comer?

Podemos lhe auxiliar, pois queremos ver você a cada dia mais disposto e feliz. Acompanhe nossas redes sociais, blog e site que traremos muitas novidades mês a mês.

Mande suas dúvidas e comentários, estamos aqui para lhe ouvir.

News Kur – Comecei a musculação e aumentei meu peso

Subi na balança hoje e vi que engordei, estou fazendo dieta, mas minha “balança não muda”. Comecei musculação e engordei, como pode?

Esses são alguns exemplos de frases que ouvimos no dia a dia e que estão conceitualmente erradas em sua essência. A balança comum, dessas que temos em casa ou que encontramos em farmácias, mensura apenas o quanto de peso está sobre ela, mas não mensura o que exatamente está sobre ela. A balança não sabe se você acabou de almoçar, não sabe o peso do seu cinto ou sapato, se está com a bexiga cheia naquele momento, e também não sabe a quantidade de músculos e gordura que você tem.

O que devemos esclarecer é que o músculo é muito mais compacto e denso que a gordura, ou seja, um quilo de gordura ocupa muito mais espaço do que um quilo de músculo, duas pessoas da mesma altura e com o mesmo peso podem ser totalmente diferentes esteticamente.

A composição corporal é o que devemos sempre analisar, divide-se entre massa magra que engloba músculos, ossos, tecidos conectivos e líquidos corporais e a massa gorda que compõe toda a gordura corporal.  O foco para saúde e longevidade é aumentar massa magra e minimizar tecido gorduroso.

É essencial que o termo “preciso perder peso” seja substituído por “preciso reduzir gordura”. Vale lembra que certa quantidade de gordura é essencial para o organismo desempenhar funções vitais, portanto, exercício físico regular com reeducação alimentar irão lhe proporcionar uma saudável RECOMPOSIÇÃO corporal.

Dr. Renato Kalil – Médico do Esporte do Kurotel

7 de abril – Dia Mundial da Saúde

Você está cuidando do seu maior patrimônio, que é a sua saúde?

Essa é uma boa reflexão para essa data, pois ter saúde é estar com o corpo físico e mental funcionando de maneira adequada. Será que estamos nos dando conta do presente?

É importante sentir a simplicidade da vida, os sorrisos, os abraços, os traços da natureza… Ao acordar acelerado freneticamente, sem a percepção do essencial, atrás de coisas que, muitas vezes, não tem sentido algum, ocorrem prejuízos à saúde.

Na experiência profissional, percebo pessoas dando muita importância para o externo e pouco para o interno, fazendo uma analogia para deixar claro, cuidam muito da lataria do carro e se esquecem do motor. O ser humano é integrado, necessitamos estar bem internamente e externamente. Muito bom cuidar da aparência, mas temos que cuidar do emocional, do físico e por último o externo que vai refletir o interno.

Por isso, faça um check-up com regularidade, estabeleça metas de saúde com o seu médico, analise o que está bom em você e busque estratégias para gerenciar os aspectos que não estão bons, utilize os conhecimentos científicos da psicologia, da nutrição, da educação física, da fisioterapia, para auxiliar naquilo que seja necessário do âmbito físico e mental. E, siga com simplicidade a sua vida pois, dessa forma os resultados para a sua saúde serão complexos.

Por isso, sorria, exercite-se, relaxe, alimente-se bem, converse, trabalhe, estude, ame, cultive as amizades e a sua família, organize o seu tempo!

Psicólogo do Kurotel Michael Zanchet

Pilares Kurotel

Adotamos uma abordagem integrada de saúde e bem-estar, a qual inclui o trabalho da mente, do corpo e do espírito. Desta maneira, a equipe transdisciplinar auxilia no cuidado da saúde de cada cliente e na conquista dos seus objetivos. O trabalho é fundamentado em pilares, que unidos, permitem uma abordagem global da saúde, fornecendo as ferramentas necessárias para a gestão do estilo de vida.

São eles:

Alimentação saudável

Um dos principais pilares de sustentação do estilo de vida saudável é a alimentação equilibrada, que garante para o corpo nutrientes essenciais para a sua perfeita nutrição e funcionamento.

Prática de exercícios físicos

A prática de exercícios físicos é imprescindível para o viver de forma saudável. Movimenta e fortalece o corpo, possibilitando melhora das funções orgânicas, resistência nas atividades cotidianas, aumento da massa magra, redução do tecido adiposo, bem como ativação do metabolismo.

Equilíbrio emocional

Equilíbrio emocional é sentir as emoções sem transformá-las em sintoma. Uma emoção somente será um sintoma quando tiver intensidade, frequência e duração no seu contexto de vida. Por isso, cultive amigos, estude, ocupe a mente com aspectos positivos, a fim de aumentar seu bem-estar emocional.

Hidroterapia

A hidroterapia é o estudo da água em suas aplicações com finalidades terapêuticas. A água pode ter efeito estimulante, tônico, emético, asséptico e, como um dos nossos pilares, está presente em diversos tratamentos de saúde e bem-estar.

08 de março – Dia Mundial do Rim

A doença renal crônica chega a atingir 10% da população mundial. Até recentemente, pouco se comentava, por exemplo, da relação entre doença renal e obesidade.

Entretanto, a maioria desses casos é proveniente de desordens metabólicas que, muitas vezes, poderiam ter sido evitadas com medidas saudáveis que incluem alimentação balanceada e a prática da atividade física.

A Sociedade Brasileira de Nefrologia está fazendo esforços para promover o ESTILO DE VIDA SAUDÁVEL PARA RINS SAUDÁVEIS, através de congressos científicos e campanhas comunitárias.

O Kurotel, que prescreve todas essas medidas há 35 anos, apoia e valoriza esta campanha, desejando contribuir com a disseminação de informação sobre saúde renal. Especialmente, a combinação desses fatores é não somente importante para se evitar doenças renais, mas especialmente para se manter adequada a função renal por mais tempo.

Dra. Mariela Silveira – Diretora Médica do Kurotel

 

Emagrecimento: reeducar é preciso!

O emagrecimento saudável ocorre através de um processo de reeducação do estilo de vida onde o indivíduo é visto como um ser total. É a resposta da troca de uma massa corporal gorda por uma massa corporal magra, ou seja, a redução da gordura e o ganho de músculos.

Existem três variáveis que influenciam no emagrecimento: o exercício físico, a qualidade e organização da alimentação e o gerenciamento emocional. O gerenciamento emocional voltado para o emagrecimento chama-se Terapia Cognitiva para o Emagrecimento e engloba três áreas: a Psicologia, a Nutrição e a Educação Física. A nutricionista elabora um planejamento alimentar personalizado, o educador físico prescreve o exercício físico e o psicólogo trabalha a influência do pensamento nas emoções e no comportamento.

O modelo cognitivo parte da premissa que ideias e pensamentos desencadeiam a emoção, que pauta uma ação (comportamento) e traz como consequência uma reação física.

Uma pessoa que faz um juízo de valor negativo de si própria e pensa que é incapaz de desempenhar uma determinada função acaba sentindo-se triste e ficando ansiosa. Caso encontre uma barra de chocolate acaba comendo, pensando: “não resisto” ou “eu mereço”. Posteriormente tem uma reação física como desconforto abdominal e sentimento de culpa.  Nestes casos o pensamento é automático e disfuncional e, muitas vezes, acontece em frações de segundos. O terapeuta ensina a reconhecer os pensamentos disfuncionais e elaborar técnicas para que o indivíduo possa responder de forma adaptativa, revertendo o pensamento, antes de ocorrer um comportamento desfavorável.

Além dessa revisão do pensamento, o psicólogo vai atuar no comportamento; abordando, assim, assuntos como: a organização do ambiente, o ritmo das refeições, a diferenciação da fome e da vontade de comer, o planejamento de uma agenda e o preparo para se pesar.

 

Emagrecer requer: a integração do corpo e da mente, comer de forma fracionada, não ter pressa, comer conscientemente e não de maneira automática, exercitar-se, relaxar, ocupar a mente com aspectos saudáveis, relacionar-se com as pessoas importantes. Em resumo, adotar um conjunto de fatores que levam a uma reeducação do estilo de vida e não somente um processo com data para acabar.

Muitas pessoas buscam resultados através de sacrifícios, com metas que têm data para acabar: “quero emagrecer para estar bem no casamento do meu filho”, “para colocar o biquíni ou a sunga no verão”. Então, quando chega a data específica acaba a motivação.

Por isso, o termo dieta talvez não seja o mais apropriado, pois vem carregado de sacrifício. A expressão reeducar, por sua vez, é mais adequada, por representar um aprendizado para uma vida saudável. A motivação, nesse caso, está na saúde.  O equilíbrio entre a alimentação – na qualidade, na quantidade e no fracionamento – juntamente com o gerenciamento das emoções e o exercício físico planejado, dará uma resposta positiva para o organismo.

Como eu posso me reeducar?

É fundamental diferenciar emagrecer de perder peso. Quem quer meramente perder peso, está querendo se autodestruir, perder saúde, músculo, osso, pele, água, tempo, dinheiro, ganhando, por outro lado, envelhecimento precoce. Já quem deseja emagrecer, busca reduzir a massa corporal gorda (gordura) e adquirir a massa corporal magra (músculo). Para isso, é necessário planejamento e requer tempo, check-up, exercício físico, alimentação saudável e trabalho emocional.

A ansiedade, os sintomas depressivos e o estresse são fortes aliados do desequilíbrio físico e emocional. Estas emoções, muitas vezes, são depositadas na alimentação. Uma boa estratégia consiste em se questionar “fome de quê?”, antes de alimentar-se, a fim de tornar o ato de comer consciente e dar a resposta adequada ao que o corpo está precisando naquele momento.

Se o sintoma é cansaço, é necessário descanso. Se o sintoma é fome, é necessária alimentação. Se o sintoma é sede, é necessária água. Se o sintoma é tristeza são necessárias caminhadas, conversas ou até mesmo o silêncio. Se o sintoma é ansiedade, é necessário relaxamento. Enfim o psicólogo baseia seu trabalho estabelecendo estratégias comportamentais. O objetivo disso é o de fazer o reconhecimento dessas emoções, exercitando a reflexão, no intuito de ensinar a lidar com esses sentimentos.

Michael Zanchet

CRP: 07/13384

Psicólogo do Kurotel – Centro de Longevidade e Spa

Vamos sair do sedentarismo?

Por que sair do sedentarismo? As respostas nos remetem ao início da espécie humana. Desde os primórdios o homem levava uma vida bastante ativa com atividades físicas diversificadas, relacionadas principalmente a ações de sobrevivência e preservação da espécie. Com a evolução dos tempos, principalmente após os 100 anos da revolução industrial, os avanços tecnológicos facilitaram de tal forma nossas vidas que hoje em dia não precisamos mais sair de casa para realizarmos nossas atividades diárias como trabalhar, conseguir alimentos e manter relações interpessoais, sejam elas reais ou virtuais. Tivemos que substituir essas atividades não mais necessárias por outras que nos possibilitem manter o equilíbrio energético e a homeostase das funções orgânicas. Andamos na contramão da nossa própria história natural e agora o diferencial para uma vida saudável e longeva está na retomada de hábitos simples, mas que fazem toda a diferença: alimentação saudável, de preferência natural e orgânica, prática de exercícios físicos regulares, sono restaurador e o controle do estresse.

Dr. Luiz Felipe, Médico do Esporte complementa que em pleno século XXI, mesmo com todo o conhecimento científico sobre a importância da atividade física para a saúde, estilo de vida e envelhecimento saudável, nos deixamos levar pelo comodismo e, consequentemente, sedentarismo. A maioria das pessoas não se preocupa em ter uma vida saudável, apenas com quanto tempo poderá viver. Todos podem viver bem no que depender de nossas escolhas e atitudes, mas ninguém tem o poder de prever quanto tempo viveremos.

Estudos sobre as doenças crônicas mais prevalentes apontam que 85% delas estão relacionadas aos nossos hábitos, restando pouco para culparmos a genética. Existem mais de cinquenta motivos identificados e comprovados cientificamente relacionados aos benefícios dos exercícios físicos adequados às características individuais de cada pessoa. O médico explica que ao iniciarmos a prática de exercícios físicos estimulamos todos os sistemas orgânicos e iniciamos adaptações fisiológicas que atuam na prevenção de doenças, na manutenção da saúde e no tratamento e reabilitação de uma série de patologias cardiovasculares, respiratórias, musculoesqueléticas, neuropsicológicas, imunológicas, digestivas, endocrinológicas e oncológicas. “Os exercícios devem promover adaptações bioquímicas aeróbias e anaeróbias, em nível celular e sistêmico, estimular as fibras musculares lentas e rápidas e trabalhar as variáveis: resistência, força, flexibilidade e estabilidade para a população em geral e associado à potência e velocidade quando buscamos objetivos específicos como a prática de algumas modalidades esportivas ou profissionais. Antes de iniciar um programa de exercícios é fundamental realizar uma avaliação médica para minimizar os riscos, otimizar o treinamento e receber uma prescrição adequada e individualizada quanto a frequência, duração, volume, intensidade e tipos de exercícios.”

 

A fisioterapeuta Grasiele Schwengber ressalta que o sedentarismo está ligado a 37% das mortes de câncer, 54% dos óbitos por doenças cardiovasculares e 50% dos casos de AVC. Cada hora dedicada ao exercício físico aumenta duas horas o tempo de vida do indivíduo, aponta uma pesquisa da Universidade de Stanford que acompanhou durante 25 anos mais de 17 mil estudantes recém-formados. “Conclui-se, então, que sair do sedentarismo é quase uma questão de sobrevivência, pelo menos da sobrevivência de uma vida plena e saudável em que possamos desfrutar de cada fase da melhor maneira possível.”

Em termos de benefícios, nenhum medicamento consegue ser tão completo quanto o exercício físico, explica Dra. Mariela Silveira Médica Nutróloga.

Trabalhe seus músculos, eles refletem diretamente em sua saúde

Por anos, quando se falou nas funções dos músculos para o corpo humano, as primeiras respostas que vinham à mente costumavam ser: sustentação do esqueleto, postura, movimento e locomoção. Outras funções nobres são de uma ciência mais recente. Através do desenvolvimento da fisiologia e bioquímica do exercício foi descoberto que o músculo tem um papel endócrino, ou seja, produtor de substâncias, chamadas miocinas, que têm funções sinalizadoras do metabolismo, muito semelhante a hormônios.

Os estudos indicam que durante o exercício o corpo humano produz tais substâncias em resposta à contração muscular, promovendo ação anti-inflamatória e estimulando a redução da gordura visceral. Outras ações já documentadas são o aumento da sensibilidade à ação da insulina e melhora da função pancreática, ou seja, efeitos que melhoram condições como diabetes e obesidade. Em contrapartida, salienta Pedro Paulo Prudente, médico do Esporte (CREMERS 040921 – RQE 28340) da Equipe do Kurotel, que no indivíduo sedentário temos justamente o oposto. “A inatividade física por si, independentemente de peso corporal ou alimentação, já é um fator de risco aumentado para doenças cardiovasculares, depressão, demência e alguns tipos de câncer. Logicamente, todo o contexto de variáveis são determinantes para o desfecho dessas enfermidades, porém, temos que reconhecer que o sedentarismo é um fator de risco independente e que associado aos outros elevam as chances dessas enfermidades que têm fundamento em inflamação crônica”.

Atualmente, quando é feita a análise da composição corporal de um indivíduo, uma das principais variáveis a ser considerada é a massa magra. “Quando se avalia uma pessoa que deseja emagrecer não podemos olhar apenas a massa gorda. A relação entre massa magra e massa gordurosa deve ser avaliada e quantificada para discernimento da composição e metabolismo”, frisa o médico do esporte. Dessa forma, tanto dieta quanto exercícios podem ser direcionados.

Segundo Pedro Paulo Prudente, a massa muscular tem o papel importante de elevar a taxa metabólica basal, ou seja, o quanto de energia nosso corpo gasta em repouso. Quanto mais músculos, mais nosso corpo gasta energia, mesmo em um dia que o indivíduo não realizar grandes esforços. Sabemos que o envelhecimento, principalmente em indivíduos inativos fisicamente, cursa com redução lenta e gradual da massa muscular. “Dessa forma, podemos compreender por que na medida em que envelhecemos notamos nosso ‘metabolismo desacelerar’ e é cada vez mais comum ouvirmos em consultórios de médicos e nutricionistas o mesmo teor de conversa: ‘como pouco e ainda assim engordo’. Muitos apelam para termogênicos, dietas milagrosas e até terapia com hormônios para emagrecer, quando o cerne do sucesso do controle do peso está na melhora da composição corporal, do incremento da massa muscular, aumento do gasto calórico aliada a uma dieta equilibrada e com boa distribuição de nutrientes”.

Estudos recentes indicam que os exercícios resistidos (musculação) têm resposta mais efetiva para melhora da composição corporal (emagrecimento). Se há algum tempo se falou em zona de queima de gordura e aeróbicos contínuos de baixa intensidade para emagrecer, hoje a ciência vem provando o contrário. Exercícios com foco em hipertrofia (aumento da massa muscular magra), associação de aeróbicos intensos, intervalados e em curtos períodos têm melhor benefício em melhorar a composição corporal.

O médico explica que isso não quer dizer que apenas a musculação tem o papel de ativar essa cascata de sinalizadores (miocinas), mas toda forma de exercício. “Quando o indivíduo abandona o sedentarismo, desperta o tecido muscular a produzir miocinas reguladoras do metabolismo. O ideal numa prescrição de exercícios, feita pelo educador físico, de modo geral, é sempre a associação das duas formas: trabalhos resistidos (musculação, fortalecimento muscular) com aeróbicos (caminhada, corrida, bicicleta, dança, etc). Vale lembrar que a individualidade do treinamento é palavra-chave, fundamental nesse contexto, logo ajustes específicos dos exercícios devem ser feitos pelo professor de educação física, fisioterapeuta em conjunto com o médico do esporte, respeitando enfermidades, limitações e demandas que cada um possa apresentar”.