Dia do Idoso: Nova percepção sobre o envelhecer

O Brasil, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), até 2025 será o sexto país do mundo em número de idosos, com  mais de 60 milhões de indivíduos acima dos 60 anos.

A partir do século XX, com a gerontologia, o envelhecimento humano vem sendo estudado para compreender as questões de como e porque se envelhece.

Passamos por uma redefinição sobre o envelhecimento. Hoje está influenciado na sua maioria pelo modo como o indivíduo vive e as relações que estabelece. O ambiente o qual está inserido, à exposição ao estresse e ao estilo de vida adotado ao longo de toda uma vida.

Também verificamos o papel do desenvolvimento tecnológico e social no processo do envelhecer. Percebemos que atualmente não é a faixa etária do indivíduo o mais importante e sim o papel que desempenha na sociedade, seu caráter e o modo como ele enxerga a vida.

Esta mudança de percepção e vivência no processo de envelhecer motiva a pessoa idosa procurar o cuidado com sua saúde tanto na qualidade como na quantidade.

Dra. Gislaine Bonardi – Médica Geriatra do Kurotel