NEWS KUR: O que seus dentes e pele têm a dizer sobre sua saúde?

Cuidar da saúde bucal é cuidar também de todo o corpo

A boca e o corpo formam uma via de mão dupla. Há condições sistêmicas (de saúde geral) que afetam as condições bucais e doenças da boca que terão impacto sobre a saúde do corpo.

Algumas das condições sistêmicas que podem afetar as condições bucais são a diabetes, o tabagismo, a obesidade, efeitos colaterais de medicamentos e até mesmo a gestação. A diabete, por exemplo, aumenta o risco de ocorrência e a gravidade das doenças de gengivas. O tabagismo também tem esse impacto sobre as gengivas além de aumentar o risco de câncer oral. Alguns medicamentos como os antidepressivos podem reduzir o fluxo salivar aumentando o risco de cáries dentárias.

Do outro lado dessa via de mão dupla temos que infecções dentárias podem causar focos infecciosos secundários nos rins, olhos, pele, coração. Também as doenças periodontais (doenças de gengiva) podem ter impacto sobre a saúde geral. Pessoas com doença de gengiva, têm maior risco a enfarto, isquemia cerebral, doenças pulmonares e até mesmo gestantes com essas doenças tem maior risco a parto prematuro.

Portanto cuidar de sua saúde bucal é mais que cuidar do sorriso, é cuidar também de todo o corpo.

Por Dr. Ernani Calvete – dentista do Kurotel

Cuidados com a pele no verão

O verão é um período no qual expomos nossa pele a diversas agressões como cloro, sal, radiação ultravioleta e umidade. Os cuidados para diminuir a agressão com a pele nesse período são fundamentais. Devemos abusar dos filtros solares e hidratantes devido ao ressecamento provocado pela ação do sol, cloro e sal.

Resultado de imagem para verão

A radiação ultravioleta além de bronzear, causa envelhecimento precoce com aumento de manchas e linhas de expressão, por isso devemos ter cautela com a exposição solar. Também é importante cuidarmos para manter a pele sem umidade pois aumenta a proliferação de fungos e bactérias. Além desses cuidados, é importante mantermos uma alimentação saudável e equilibrada com boa ingesta de líquidos.

Por Dr. Damiê De Villa

News Kur – Sorriso, o nosso cartão de visitas

 

O sorriso é o nosso “cartão de visitas”. É pelo sorriso que estabelecemos nosso primeiro contato nas relações pessoais, pois é ele que precede as primeiras palavras ou um aperto de mãos. Desta forma, é natural que todos queiram cuidar da estética do sorriso e um dos recursos para termos um belo sorriso é o clareamento dental, que é hoje um grande desejo de muitas pessoas.

O clareamento é realizado pelo dentista, normalmente com a utilização de gel de peróxido de hidrogênio em diferentes concentrações. Ele pode ser feito em consultório ou aplicado em casa, mas somente com recomendação e receita odontológica. Antes de se iniciar o clareamento, deve-se consultar um dentista para que ele possa determinar se o procedimento está indicado e qual o método e concentração do produto a serem utilizados.

Quando realizado em consultório o dentista usa meios de proteção à gengiva e a áreas de dentina exposta para evitar ou minimizar efeitos colaterais (lesões de gengivas e hipersensibilidade dentária). Durante as sessões o gel é ativado por luz e dependendo dos objetivos e da cor dos dentes, pode-se obter excelentes resultados com uma única sessão, ainda que frequentemente haja a necessidade de duas sessões.

A outra forma de clareamento é por confecção pelo dentista de uma moldeira individualizada. Essa moldeira será preenchida com gel clareador e usada diariamente em casa entre 1 e 2 semanas, dependendo dos objetivos e da cor dos dentes.

O clareamento é considerado um procedimento seguro sempre que bem indicado e supervisionado pelo dentista. Porém, por mais que exista há mais de 30 anos, ainda não se sabe qual o resultado do somatório desses efeitos secundários quando realizado o clareamento com muita frequência e ao longo de vários anos. Por isso, os dentistas de um modo geral não recomendam que se faça mais do que uma vez ao ano, especialmente em pessoas muito jovens.

As pastas de dente clareadoras, ao contrário do que propagam, não clareiam efetivamente os dentes. Elas têm apenas a capacidade de remoção, por efeito de abrasivos, de pigmentos aderidos aos dentes e ainda assim é uma capacidade limitada. Muitos profissionais não recomendam o uso, pois a abrasividade aumentada dessas pastas pode gerar desgastes indesejados em longo prazo.

  • Converse com seu dentista sobre suas possibilidades de clareamento.
  • O efeito do clareamento tem durabilidade de 1 a 2 anos com grande variação individual.
  • Os efeitos colaterais são clinicamente pequenos.
  • Materiais restauradores (próteses, obturações) não são afetados pelos clareadores fazendo com que o clareamento muitas vezes requeira troca dos mesmos para harmonização estética.
  • Não use gel clareador sem a orientação de seu dentista mesmo que encontre a venda direta ao consumidor (em alguns países isso é permitido).