Um convite especial

O único ser vivo que necessita do outro para sobreviver somos nós! Temos a necessidade do contato, do diálogo, da afetividade, para desenvolvermos física e psiquicamente.

Uma boa maneira de estimular as relações interpessoais é demarcar um período da semana para estar com quem se gosta e quer bem. Assim como reservamos tempo para trabalhar e para nos cuidarmos, é importante reservar um tempo para cultivar o contato com quem amamos, pois, mesmo em tempos de modernidade e a tecnologia dos contatos imediatos, nada substitui o contato pessoal! É nesses momentos que vislumbramos como está o outro e nos enxergamos pela percepção dessa pessoa.

Imagem relacionada

Aproveite o seu tempo com quem você ama, o afeto alimenta a alma e a troca nos faz crescer. Existe uma instituição fundamental dentro da sociedade, que se chama família, ela é a base para a promoção do protagonismo e da busca dos objetivos pessoais. Nesse período que muitas pessoas tiram férias aproveite conviver com seus amigos e familiares, planeje esses momentos, se afaste dos recursos eletrônicos e registre esses momentos na memória e no coração, viva o presente e não ocupe sua mente com o passado e com o futuro, exercite o sorriso, o abraço, o olhar e o carinho, se despreocupe e viva a vida! Desta forma você criará espaço para descansar e se permitir gostar desta experiência! Se gostar, não espere as férias para repetir, crie espaços durante o ano para novos encontros, pois o que levamos da vida são as experiências e não os bens.

Fica o convite para um detox digital e para a retomada da experiência do diálogo e do contato pessoal com aqueles com quem temos afinidade. Espero que aproveite!

Por Michael Zanchet – Psicólogo do Kurotel – CRP: 07/13384

O simples é complexo!

Em uma sociedade tão competitiva e com o número de informações instantâneas, que os recursos tecnológicos informam,cada vez mais, existe a necessidade de ter momentos para: refletir, respirar e parar por alguns minutos.

O corpo fisiologicamente necessita do descanso. Muitas pessoas queixam-se de estresse, cansaço, insônia, ansiedade, depressão; males da sociedade contemporânea. A grande questão para refletir é: o que gera tudo isso?

Então, como o mundo está automatizado, parece que os seres humanos criaram para si a necessidade de estar em constante ebulição e cobram-se para serem tão rápidos, quanto à informação; escravizando-se com os recursos tecnológicos mais modernos. Por isso, existe a necessidade de termos placas nos estabelecimentos do tipo: “Por favor, desligue o celular” ou “Pedimos a colaboração de deixar seu celular no modo silencioso”.

Da mesma maneira que a tecnologia nos auxilia, ela escraviza. O corpo é ensinado a estar em constante processo de aceleração sem momentos para desarmar. Começa, então, a travar uma luta no organismo, interpretando que está pronto para atacar e defender, dessa maneira pode iniciar a insônia. O sono, nada mais é, que o momento de desarmar, o momento de estar desprovido de qualquer proteção. Como vou desarmar, se o corpo está treinado para a luta?

Ao passo que não durmo sinto maior irritabilidade ao longo do dia, tenho a tendência a comer de maneira desorganizada, estou cansado, utilizo café para manter-me acordado, diminuo o poder de concentração e produtividade, consequentemente autoestima frágil, maior ansiedade e a repetição desses fatores pode gerar o estresse. Um efeito cascata, cada peça do dominó empurra a outra.

Na contramão, disso tudo, estão coisas simples mais complexas, que o próprio ser humano pode fazer para gerenciar o seu cotidiano de maneira organizada, usufruindo da tecnologia a seu favor e não se escravizando.

Algumas orientações importantes: exercitar-se, relaxar, respirar adequadamente, alimentar-se fracionadamente e com uma dieta equilibrada, ler, trabalhar, estudar, ter momentos para si, conviver com as pessoas queridas, sorrir.

A meditação é algo milenar, existindo estudos que comprovam sua eficácia para a saúde física e mental. Engana-se quem pensa que, para meditar é necessário ser um monge tibetano. Todo ser humano, que aprende e exercita a prática pode meditar. O simples fato de estar num ambiente confortável e prestar atenção na sua respiração, com os olhos fechados, pode ser uma forma de meditar.

Estudos mostram a eficácia de, por exemplo, 20 minutos, uma ou duas vezes ao dia, de meditação diária, pode contribuir para: controle da pressão arterial, redução do risco cardíaco, diminuição das taxas de glicose, melhora da concentração, melhor gerenciamento das emoções.

O conceito de relaxamento tem a ver com estado de consciência sem alteração e você voltado para si. Necessário regularidade e repetição da prática que gostamos; por exemplo: massagem relaxante, banhos de banheira de hidromassagem, sauna, yôga.

Para encerrar a reflexão, uma conta simples: o dia tem 24 horas (1.440 minutos), 20 minutos do seu dia, é igual a 1,38% do seu tempo. A semana tem 168 horas, se você utiliza 3 horas da sua semana para exercitar-se, é igual a 1,78% do seu tempo e que trarão mais de 50 benefícios para seu corpo. O simples é complexo! Por isso, simplifique as tuas atitudes.

Psicólogo Michael Zanchet  – CRP: 07/13384

Novos 365 dias para ser feliz

O ano novo vai vir, 2018 está próximo! Nesse período as pessoas têm a tendência a fazer uma retrospectiva do que passou, com a proximidade do Natal a sociedade busca a caridade e o senso de solidariedade aumenta, possivelmente por que analisamos o ano corrido e só então nos damos conta que está próximo do fim. Tudo isso por que não somos preparados para o fim, então queremos aliviar nossa culpa.

Resultado de imagem para ano novo

O convite que tenho para você é que tenha consciência de que os anos passarão e de que cada ano é composto por 12 meses, se você quer tornar o seu ano mais leve de janeiro a dezembro, cuide durante os 12 meses: do seu corpo, do seu sorriso, do espírito de solidariedade, do divertimento, da família, do amor, das amizades, da espiritualidade; dessa forma você não irá sobrecarregar o mês de dezembro com tudo aquilo que você não fez e iniciará o ano com maior bem-estar.

Um Feliz Natal e um próspero ano de 2018!

Psicólogo do Kurotel Michael Zanchet CRP: 07/13384