Alimentos do mês de janeiro que auxiliam no processo de desintoxicação

Crucíferas: brócolis, couve-flor, repolho, nabo, rabanete, couve, mostarda, rúcula e couve de Bruxelas são exemplos de vegetais crucíferos, que são excelentes fontes dos compostos fitoquímicos “glicosinolatos”. Estas substâncias estimulam a produção das enzimas de desintoxicação do fígado, que promovem rapidamente a eliminação das toxinas através da urina e das fezes.

Cebola: a cebola apresenta na sua composição os flavonoides quercetina e rutina, que são compostos antioxidantes que possuem ações no metabolismo hepático promovendo a redução da formação de radicais livres no fígado, aumento da produção da glutationa hepática (substância com ação anti-inflamatória), eliminação das toxinas, prevenção de danos e alterações nas células do fígado.

Alecrim: Considerado um tempero com propriedades medicinais devido a presença de antioxidantes, como o carnosol e ácido ursólico, que auxiliam no processo de digestão. Além disso otimiza a produção das enzimas hepáticas, melhorando a atividade de detoxificação do fígado pela presença dos antioxidantes quercetina, luteolina e kaempferol.

Cúrcuma: conhecido também como o açafrão da terra, o cúrcuma é riquíssimo em curcumina, poderoso antioxidante com ações anti-inflamatórias e antimutagênicos (inibe danos dos radicais livres no DNA). A curcumina estimula a produção das enzimas de desintoxicação e de glutationa no fígado, otimizando o processo de eliminação das substâncias tóxicas.

Alho: é um ótimo alimento desintoxicante porque é fonte de compostos organosulforados, enxofre e antioxidantes, sendo o antioxidante mais conhecido a alicina. Participa do processo de desintoxicação do fígado, pois aumenta a capacidade de eliminação das toxinas e líquidos pelo organismo.

RECEITA:

PEIXE ENVOLTO NA ACELGA
Ingredientes:
4 unidades (600g) de filé de peixe (congrio, pirarucu, badejo, atum)
4 folhas grandes de acelga
1 xicara (chá) de vinho branco seco
2 colheres (sopa) de azeite de oliva extra virgem
2 dentes de alho picados
Suco de 1 limão
Pimenta do reino a gosto
1 colher (café) de sal marinho não refinado
Modo de preparo: coloque os filés de peixe para marinar com o suco de limão, o alho, o sal e a pimenta, por cerca de 20 minutos. Reserve. Em uma panela, ferva 1 litro de água e passe rapidamente as folhas de acelga, em seguida coloque em água gelada para esfriar. Enrole o filé de peixe na folha, coloque em uma assadeira, regue com o azeite e vinho branco e asse a 180°C por aproximadamente 10 minutos. Sirva em seguida, acompanhado com salteado de legumes ou arroz integral. Rendimento: 4 porções

Frutas vermelhas: framboesa, mirtilo, amora, morango são os exemplos mais comuns de frutas vermelhas. São ricas em antocioaninas, composto responsável pela coloração azul-avermelhada e com ação antioxidante. Esta substância exerce importante atividade desintoxicante porque é capaz de “quelar” os metais tóxicos promovendo a eliminação dos mesmos do organismo. As antocianinas também reduzem a formação de radicais livres, retardando o envelhecimento celular.

RECEITA:

SALADA ANTIOXIDANTE COM QUEIJO DE BÚFALA E VINAGRETE DE FRUTAS VERMELHAS
Ingredientes para o vinagrete:
½ xícara (chá) de framboesa (pode usar polpa congelada)
½ xícara (chá) de amora (pode usar polpa congelada)
1 colher (sopa) de aceto balsâmico
1 colher (sopa) de azeite de oliva extra virgem
1 colher (café) de sal marinho não refinado
3 unidades de cebola em conserva
1 colher (sobremesa) de mel (ou calda de agave)
Ingredientes para a salada:
8 unidades de morangos
8 unidades de queijo de búfala em bolas
Folhas verdes
Modo de Preparo: no liquidificador ou processador, bata todos os ingredientes do vinagrete até obter uma mistura homogênea. Reserve. Corte o morango em 4 partes e corte o queijo de búfala em fatias. Em uma travessa, disponha as folhas, em seguida salpique os morangos e o queijo. Despeje o vinagrete de frutas vermelhas e sirva em seguida. Se desejar, também pode servir o vinagrete em uma louça a parte, em porções individuais. Rendimento: 4 porções

Alimentos especiais do mês de dezembro

Frutas

Melão: Fruta rica em vitaminas A, C e do complexo B, e com altos teores do mineral potássio, nutrientes que contribuem para o funcionamento adequado do metabolismo e controle da pressão arterial. As sementes do melão são ricas em cálcio, mineral importante para os ossos. O melão também possui antioxidantes, bioflavoides e carotenoides, que têm ações anti-inflamatórias, protegendo o organismo contra a ação dos radicais livres e prevenindo contra as doenças cardíacas.

Imagem relacionada

Melancia: A melancia tem excelentes níveis de vitamina A, B6 e C, que auxiliam no fortalecimento do sistema imunológico e protegem o organismo contra a ação dos radicais livres. Possui bons teores de potássio, mineral necessário para o equilíbrio da água dentro das células e controle da pressão arterial. A melancia contém altos teores de licopeno, substância antioxidante, que atua na prevenção do câncer de próstata e protege organismo contra os danos causados pelos radicais livres. A casca e as sementes da melancia são ricas em citrulina, um aminoácido que quando ingerido é transformado em arginina, outro aminoácido com ação vasodilatora, que aumenta a produção de óxido nítrico no interior dos vasos sanguíneos, melhorando o fluxo sanguíneo.

Imagem relacionada

Limão: O limão é uma ótima fonte de vitamina C, que atua protegendo o sistema imunológico e combate os danos causados pelos radicais livres. A vitamina C também participa da síntese colágeno, nutriente importante para a pele, unhas e cabelo. O limão é rico em ácido cítrico, que tem ação alcalinizante, equilibrando o pH do organismo, e contribui para absorção adequada dos minerais ferro e cálcio. Também é fonte das vitaminas B1, B2 e B3, que atuam na geração e no transporte de energia para todas as células. A casca do limão é rica em pectina, fibra solúvel, que auxilia no funcionamento do intestino e promove saciedade.

 

Resultado de imagem para limão

Verdura

Rúcula: A rúcula é uma hortaliça, pertencente à família das crucíferas, rica em vitaminas A, C e K, e dos minerais potássio, ferro, magnésio e manganês. Estes nutrientes possuem ação anti-inflamatória, fortalecem o sistema imunológico e proporcionam o funcionamento adequado do metabolismo. Também é fonte de compostos antioxidantes, como o sulforafano, que tem propriedades quimioprotetoras prevenindo diversos tipos de cânceres, e auxilia no processo de desintoxicação do organismo.

Resultado de imagem para rúcula

Salsão: O salsão também conhecido como aipo, é uma hortaliça com excelentes fontes de vitaminas A, C, K e do complexo B, e dos minerais potássio e fósforo. Nutrientes que garantem o fortalecimento dos sistemas imunológico e neurológico. Além disso, contém os antioxidantes da família dos flavonoides, como a cumarina, o limoneno, a apigenina e a luteolina. Estes compostos antioxidantes possuem ação anti-inflamatória, que atua bloqueando a formação de tumores cancerígenos, e ação alcalinizante, que reduz a acidez metabólica.

Resultado de imagem para salsão

Hortelã: O hortelã é uma planta herbácea, sendo considerado um fitoterápico, pois têm várias ações medicinais, dependendo do seu preparo, utilização e dos componentes extraídos. O seu uso mais conhecido é para distúrbios digestivos, como má digestão, azia, vômito, flatulência e cólicas. Algumas pesquisas científicas descrevem que os óleos essenciais do hortelã possuem atividade antimicrobiana e fungicidas, mas que ainda necessitam de novos estudos para elucidar tais propriedades.

Resultado de imagem para hortelã

 

 

Legumes

Cogumelos: Os cogumelos comestíveis, tais como o champignons, shitake, funghi e shimeji, apresentam excelentes fontes proteínas e fibras alimentares, sendo nutrientes necessários para a construção e reparação de diversos tecidos do corpo, principalmente os músculos, e para o funcionamento adequado do intestino. Os cogumelos também são boas fontes de fósforo e vitamina C.

Resultado de imagem para cogumelos comestíveis

Pimentão: O pimentão é um fruto da planta capsicum annuum. É rico em vitaminas A e C, e dos minerais fósforo, cálcio e ferro. Também contém substâncias antioxidantes, a capsorubina e a capsaicina, que auxiliam na proteção celular prevenindo o câncer e combatem os radicais livres. A capsaicina também é encontrada nas pimentas, mas no pimentão a sua concentração é mais baixa.

Resultado de imagem para pimentão

Cenoura: O principal nutriente da cenoura é o beta-caroteno, uma substância, que durante a digestão, se transforma em vitamina A, muito importante para a visão, pele e mucosas. Com apenas 100g deste alimento as necessidades diárias de Vitamina A podem ser totalmente supridas. Rica também em sais minerais, como fósforo, cloro, potássio, cálcio e sódio, e vitaminas do complexo B, que ajudam a regular o sistema nervoso e a função do aparelho digestivo.

Resultado de imagem para cenoura

 

Nutricionista Michelle Mileto Troitinho/CRN2 5752

Alimentação saudável e prazerosa

Acreditamos que a comida é um dos maiores prazeres e um dos pilares essenciais para um estilo de vida saudável.  Incentivamos que a alimentação seja realizada de forma equilibrada, mas com muito sabor. Os pratos priorizam alimentos orgânicos, cultivados em harmonia com a natureza, sem agrotóxicos ou aditivos. As ervas frescas são nossa marca registrada onde temperos naturais como orégano, salsinha, cebolinha, pimentas variadas, mostarda e curry estimulam todos os sentidos. Refeições equilibradas e muito saborosas são apresentadas com o upgrade da alta gastronomia, onde o menu Kurotel é elaborado por uma equipe de nutricionistas com a consultoria do chef francês relais gourmand Jean Paul Bondoux e planejada nos mínimos detalhes para que cada pessoa sinta o máximo prazer nas refeições e tenha a certeza que está dando ao corpo toda a saúde que ele merece. Utilizamos também a filosofia da Nutrição Funcional que considera a individualidade bioquímica de cada pessoa, buscando restabelecer o equilíbrio orgânico e prevenir problemas futuros.

Hidratação é importante?

Todos nós sabemos que a hidratação é superimportante para o pleno funcionamento do organismo, pois é através da ingestão hídrica que os processos de absorção, digestão e excreção do nosso corpo ocorrem adequadamente. Além disso, estar bem hidratado é essencial para o transporte de nutrientes, para a regulação da temperatura corporal, para o bom funcionamento do sistema circulatório e dos rins, e para a hidratação da pele, cabelos e unhas.

Segundo a European Hydration Institute a ingestão de água deve provir cerca de 20 a 30% das frutas, hortaliças e legumes, e 70 a 80% da água e bebidas.  Isso significa que precisamos de cerca de 25 a 30 ml de líquidos para cada kg de peso corporal para garantir uma hidratação adequada. Se fizermos o cálculo este cálculo uma pessoa de 60 kg necessita tomar aproximadamente 1,8 litros de líquido por dia, sendo este especialmente a água.

Durante o verão ou prática de exercícios físicos aumenta a necessidade de água do organismo, pois suamos mais. Com o suor, além da água, perdemos também sais minerais. Quando as perdas de água se tornam maiores do que a reposição, o organismo entra em processo de desidratação, o que é extremamente perigoso e, em casos extremos, pode ser fatal. Para que haja um melhor aproveitamento dos líquidos ingeridos, importante toma-los ao longo do dia (cerca de 200 a 250 ml por vez a cada 1 ou 2 horas).

Além da água, também é interessante tomar sucos de frutas naturais ou consumir as frutas (especialmente as ricas em potássio, um regulador da hidratação das células, como melancia, melão, morango, abacaxi) ou água de coco natural que possuem quantidades equilibradas de sais minerais e água. Evitar alimentos muito condimentados, açúcar, temperos, excesso de café e outras bebidas que contenham cafeína (chá verde, chá branco, chimarrão, chá preto) e bebidas alcóolicas, que levam à maior eliminação de líquidos.

Essencial hidratar-se antes de exercícios físicos (no mínimo ½ garrafinha, 1 hora antes da atividade física) e também durante o exercício (1 copo a cada 15 ou 20 minutos). Não é necessário tomar bebidas isotônicas a não ser que o exercício seja intenso (em que houver perda de mais de 2% do peso após os exercícios, em comparação com o peso anterior ao exercício) e/ou com duração maior do que 2 horas.

Outra recomendação é evitar o consumo exagerado de líquidos junto às refeições principais, pois prejudicam a digestão dos alimentos devido à diluição dos sucos gástricos e produção das enzimas digestivas, o que leva a pouca absorção de nutrientes e pode gerar sintomas como distensão abdominal e gases. Procure tomar líquidos cerca de trinto minutos antes das refeições principais (almoço e jantar) e aguarde no mínimo sessenta minutos após a refeição para voltar a tomar maior quantidade de líquido (neste período, limite a ingestão à 100ml copo de água).

 

Artigos pesquisados

EFSA, Scientific Opinion on the substantiation of health claims related to water and maintenance of normal physical and cognitive functions (ID 1102, 1209, 1294, 1331), maintenance of normal thermoregulation (ID 1208) and “basic requirement of all living things” (ID 1207) pursuant to Article 13(1) of Regulation (EC) No 1924/20061; EFSA Journal; 2011; 9; 2075-2091. 

 

Kolasa, K.M., Lackey, C.J. & Grandjean, A.C. Hydration and Health promotion. Nutrition Today. 2009; 44: 190-201. 

 

Institute of Medicine (U.S.) Panel on Dietary Reference Intakes for Electrolytes and Water (2005) Dietary reference intakes for water, potassium, sodium, chloride, and sulfate / Panel on Dietary Reference Intakes for Electrolytes and Water, Standing Committee on the Scientific. Evaluation of Dietary Reference