Alimentação após festas de final de ano

Após as festas de final de ano, onde as pessoas normalmente abusam na ingestão de alimentos e bebidas alcoólicas, todo o corpo reage a este trabalho extra. O estômago precisa fabricar mais suco gástrico, o fígado mais bile, enquanto o intestino além de precisar produzir mais suco entérico, ainda fica com o trânsito mais lento. Adotar uma alimentação saudável, balanceada e de baixa caloria após o período de festas é essencial para o nosso organismo desintoxicar eliminando impurezas desnecessárias. É importante, porém, ter cuidado com algumas dietas desintoxicantes, que priorizam a eliminação de líquidos ao invés de reduzir gordura.

Com foco no emagrecimento saudável e na eliminação de toxinas, o Kurotel recomenda uma alimentação baseada em vegetais, frutas, leguminosas, cereais integrais, peixes, aves, ovos, sementes oleaginosas, como as castanhas e nozes. Além disso, o ideal é reduzir ou evitar o consumo de carne vermelha, laticínios de vaca, glúten, adoçantes (a base de sacarina ou aspartame), produtos industrializados, corantes, embutidos, doces, amidos refinados e frituras.

alimentacao-saudavel-no-verao-fina-forma-sucos-e-frutas

Alimentação para recuperar o organismo dos excessos:

  • Inclua alimentos termogênicos que aceleram o metabolismo e a temperatura interna corporal, como o gengibre, pimenta vermelha, chá verde, chá de hibisco e canela;
  • Para aliviar o inchaço abuse dos alimentos diuréticos, como a melancia, o melão, o abacaxi, couve, limão. Os chás gelados são refrescantes e também ajudam nesta tarefa, como os chás de erva-doce, boldo, salsaparilla, macela, cavalinha, castanha da índia, chá verde, chá branco, chá de hibisco;
  • Coma frutas com casca e bagaço, e folhas verdes para aumentar a ingestão de fibras e acelerar o trânsito intestinal;
  • Abuse do suco verde em jejum todos os dias antes do café da manhã.
  • Evite o café, pois prejudica na desintoxicação;
  • Aumente o consumo de fibras, como a semente de linhaça, aveia, quinoa, arroz integral, pão integral;
  • Abuse da água natural e de coco para hidratação do organismo.

Orientações para turbinar a dieta e iniciar o verão em forma

140609-kur-material-2014-2522
Com o verão se aproximando, a preocupação com o corpo fica ainda mais em evidência, pois é nessa época que ele fica mais exposto.  Aqueles que desejam exibir uma silhueta mais definida nos dias de praia e piscina ainda têm tempo de se preparar para a estação mais quente do ano.  Para alcançar os objetivos, algumas mudanças na alimentação são necessárias. Adotar um estilo de vida saudável pode ser feito de maneira agradável, o segredo é saber escolher os alimentos certos. Pensando nisso, o Kurotel – Centro de Longevidade e Spa – preparou algumas orientações essenciais para iniciar o verão em forma.

Durante o verão ocorre uma diminuição do metabolismo basal, pois o nosso corpo não precisa de um esforço tão grande para manter a temperatura interna constante, como no inverno. Por este motivo, prefira alimentos mais leves como frutas, verduras e carnes brancas. Consuma também grãos integrais (arroz, trigo, centeio, quinua, milho e seus derivados), eliminando os alimentos refinados como arroz branco, açúcares e farinhas brancas. Priorize também os vegetais folhosos, que contêm fibras, sais minerais e água, que atuam na desintoxicação do organismo e ainda colaboram com a hidratação.

Os alimentos termogênicos são fortes aliados para quem deseja perder peso de forma saudável, pois além de estimular o corpo a queimar mais calorias, também contém propriedades anti-inflamatórias. Esses alimentos são aqueles que o nosso organismo tem maior dificuldade para processar, fazendo assim com que o corpo consuma mais calorias para realizar a digestão. Esse processo pode induzir o metabolismo a trabalhar mais acelerado, gastando mais calorias e promovendo a queima de gordura para contribuir com o emagrecimento.

Uma importante orientação para evitar comer mais do que realmente deveríamos é priorizar alimentos que estimulem a sensação de saciedade, que surge como um alerta do nosso organismo para avisar que não é mais preciso comer. Escolher os alimentos corretos pode prolongar a sensação de saciedade e ajudar a emagrecer.

Os alimentos que geram mais saciedade são:

  • Folhas e legumes crus: por serem ricos em fibras e exigir boa mastigação estimulam a sensação de saciedade.
  • Frutas como o melão, banana, melancia, pera, maçã: são ricas em fibras e água que regulam o apetite e promovem a hidratação.
  • Castanhas, nozes, abacate, coco: são ricas em gorduras poli-insaturadas que são digeridas mais devagar, promovendo a saciedade.
  • Alimentos ricos em cromo, como o arroz integral, pães e massas integrais, levedo de cerveja. Este mineral melhora a resistência à insulina (hormônio que transporta a glicose para dentro da célula), diminuindo a vontade comer.
  • Aveia, linhaça, chia: ricas em fibras e ômega-3 que regulam o apetite e a ansiedade.
  • Chocolate amargo acima de 80% de cacau: fonte de flavonoides e gordura poli-insaturada que diminuem o apetite e controlam os níveis de estresse e ansiedade.

Nos dias quentes ocorre maior perda de líquidos e minerais devido ao aumento da temperatura corporal e à transpiração excessiva. Para evitar a retenção de líquidos típica do verão, é importante reduzir a quantidade de sal, que favorece a sensação de estarmos “inchados”. O ideal é priorizar a ingestão de líquidos, que deve ser em média de 2 a 4 litros por dia, dando preferência à água.

Outros hábitos de vida saudáveis também estimulam a sensação de saciedade. Fracionar as refeições, comendo a cada três horas, mantém o metabolismo acelerado e reduz o apetite para a próxima refeição. Outra questão importante é prestar atenção na mastigação, pois estimula a saciedade e evita que pedaços de comida cheguem ao estômago mal digeridos provocando indigestão. Comer devagar também é fundamental, já que enquanto mastigamos o corpo se prepara para receber os nutrientes do alimento e o cérebro libera a mensagem de saciedade.

Alimentação funcional

A alimentação funcional é uma forma equilibrada de nutrir o corpo, onde os cuidados estão voltados para a ingestão dos alimentos corretos, suas composições nutricionais e os seus benefícios para a saúde, de forma a garantir os melhores nutrientes para as células, proporcionando longevidade com qualidade e corpo com mais saúde e vigor. O ideal é alimentar-se em curtos espaços de tempo (3 em 3 horas) para manter o metabolismo equilibrado e o controle do apetite.

625

16 de outubro – Dia Mundial da Alimentação

Alimentação X Estresse

Filé de peixe com especiarias
Filé de peixe com especiarias – Kurotel

Há momentos em que o corpo sente uma maior fadiga. Ou porque está passando por um estresse familiar, no trabalho ou porque tem pela frente uma maratona de exigências, metas e não quer decepcionar. Nestes períodos a preocupação com uma alimentação rica em determinados nutrientes pode auxiliar no melhor desempenho do corpo e da mente.

O estresse é um aglomerado de reações fisiológicas que em excesso leva a um desequilíbrio no organismo. Geralmente ele ocorre como resposta física ao desgaste mental, jornada de trabalho excessiva, sobrecarga de tarefas e preocupações do dia a dia. A complicação pode gerar problemas de saúde intensos, acarretando desde sintomas gastrointestinais, queda de cabelo e até dores pelo corpo.

Uma alimentação equilibrada pode contribuir no combate a este mal, que acarreta um número cada vez maior de pessoas. Existem alguns alimentos que diminuem a produção de radicais livres por possuírem antioxidantes, fundamentais no combate ao estresse. Além de alimentos ricos em substâncias precursoras de neurotransmissores como a serotonina, responsável pelo bom humor e sensação de prazer.

É importante salientar também, que os maus hábitos alimentares, como ingestão excessiva de cafeína e alimentos muito estimulantes, além de açúcar, sal, e produtos refinados pode agravar o estresse no organismo.

Abaixo seguem alguns alimentos que podem contribuir significativamente na luta contra ao estresse:

  • Castanha do Pará, amêndoa: Rica em magnésio e selênio, minerais importantes no combate ao estresse.
  • Banana: rica em magnésio e vitamina B6, minerais que ajudam na produção de neurotransmissores que diminuem a ansiedade. Também contém triptofano que estimula a produção de serotonina.
  • Feijão, lentilha: possuem magnésio e cálcio, além de serem ricos em triptofano, promovem a produção de serotonina.
  • Aipo: Quatro talos ao dia ajudam a reduzir a liberação do hormônio que causa o estresse. O Aipo também possui niacinamida que promove o relaxamento.
  • Abacate: contém ácido fólico, ferro, magnésio, potássio e vitaminas B3, B6, C e E, auxilia no controle da ansiedade.
  • Maracujá: o chá de maracujá e as folhas da fruta são ricos em vitamina C e também em compostos químicos chamados flavonoides, que ajudam a acalmar o sistema nervoso central.
  • Alface: possui uma substância chamada lactucina, que tem propriedades calmantes, usado às vezes até como sedativos.
  • Brócolis: ajuda no combate à depressão e é rico em ácido fólico, muito importante para ajudar no bom funcionamento das células.
  • Peixes e frutos do mar: os alimentos contêm zinco e selênio, principais componentes para diminuir a ansiedade.

Opte sempre por uma alimentação equilibrada e saudável, pois ela melhora as funções orgânicas, favorecendo um bom funcionamento de todo o corpo e mente.

31 de agosto – Dia do Nutricionista.

Dos 45% dos brasileiros acima do peso, só 16% fazem dieta

Quase metade dos brasileiros com mais de 16 anos admite que está acima do peso ideal, mas apenas 16% deles fazem algum tipo de dieta. A percepção dos hábitos alimentares nacionais foi medida pelo Conecta, plataforma online do Ibope, que entrevistou 1.100 internautas de todas as regiões e classes sociais entre 6 e 13 de agosto. O resultado mostra ainda que uma parcela de 49,4% não faz exercício ou se movimenta menos de uma vez por semana. Com pequenas alterações nos índices, os dados confirmam os levantamentos mais recentes do Ministério da Saúde. De acordo com o órgão, a obesidade já atinge metade dos brasileiros. O que o Conecta revela agora é que o excesso de peso não é mais escondido, mas assumido por quem briga com a balança. Essa nova consciência explica porque 88,7% das pessoas reconhecem que devem mudar seus hábitos alimentares de forma radical ou moderada.

140609-kur-material-2014-2522