Existem cada vez mais trabalhos científicos que embasam a meditação. Resultados que mostram que seus benefícios vão desde melhorar o controle da pressão arterial, reduzir a depressão, até aumentar o volume cerebral e reduzir o impacto do processo do envelhecimento do cérebro, entre outras.

A meditação pode ser feita de diferentes formas: sentado na cadeira, sentado no chão com as pernas cruzadas, deitado… Da mesma maneira, pode ser feita em diferentes ambientes, como por exemplo, dentro de casa, no trabalho, no avião, no carro e ao ar livre. Aliás, quando esta meditação pode ser realizada ao ar livre é ainda melhor.

Um trabalho de Bratman, 2012, mostrou que o contato com a natureza é positivo para a saúde mental por influenciar positivamente a cognição. Meditar na natureza pode ser feito de algumas formas como:

  • Procure um lugar calmo em meio a natureza. Certifique-se de que não será incomodado pelos próximos minutos.
  • Você poderá se sentar em um banquinho ou em uma pedra… ou ainda no chão. A melhor posição irá depender de sua saúde e prática. O importante é que fique confortável.
  • Em postura com coluna ereta, sentado confortavelmente com costas retas mas relaxadas ao mesmo tempo.
  • De olhos abertos, procurando não piscar, olhar olhando para baixo em ângulo de 45 graus, aproximadamente.
  • Braços/mãos podem se posicionar com as palmas tocando as pernas.
  • Procure deixar o olhar descansando na posição que escolheu.
  • Procure colocar a atenção na sua respiração. Não controle o ritmo, apenas perceba o movimento da entrada e da saída de ar no seu corpo.
  • Perceba seu corpo… veja se há algum ponto de tensão. E procure soltar este ponto de tensão durante a expiração.
  • Toda vez que um pensamento vier ou outra distração aparecer a mente, não se julgue. Apenas perceba a existência dele e novamente volte a atenção para aqui e agora.
  • Perceba a luminosidade da natureza a sua volta.
  • Perceba os sons… coloque atenção na temperatura e na umidade do ar…
  • Observe como o seu corpo se sente neste lugar… neste momento.
  • Observe, que de alguma maneira, você está integrado a esta natureza, a este ambiente… seja pelo ar que se respira, seja pelo contato do seu corpo com o meio, seja por pertencer a ele.
  • Repare que dentro do seu peito, poderá sentir uma sensação de gratidão ou de compaixão. Se isto acontecer, fique um pouco respirando este sentimento… uma espécie de amor próprio e de amor pela existência. Intensifique-o a cada inspiração e a cada expiração.
  • Vagarosamente, vá abrindo mais os olhos, mexendo a cabeça e se espreguiçando.

Acesse https://www.kurotel.com.br/vivaaexperiencia/ e baixe algumas faixas de meditação guiada para lhe ajudar com essa prática tão benéfica.