A inatividade física é um problema mundial de saúde, uma epidemia silenciosa e subvalorizada. Mas qual exercício devemos fazer, qual a recomendação para cada faixa etária?

Primeiramente devemos esclarecer que não existe um exercício ideal, existem algumas orientações embasadas cientificamente que podem lhe ajudar a sair do sedentarismo de uma vez por todas.

Faixas etárias X exercícios

Crianças e pré-adolescentes:  atividades lúdicas e cooperativas (brincar é fundamental), jogos coletivos, danças, etc. Estas estimulam valências físicas diversas, como coordenação, equilíbrio, força, agilidade, velocidade, ritmo, assim como atividades aeróbias, de preferência ao ar livre.

Adolescentes: A partir deste momento do crescimento e desenvolvimento, já começamos a destacar a importância dos exercícios resistidos. Nesta etapa pode ser inserida a musculação, desde que tenha o acompanhamento de um profissional de educação física, executando um treinamento específico para esta idade. A indicação de atividades aeróbias continua adequada, bem como atividades programadas e supervisionadas no esporte.

*crianças, pré-adolescentes e adolescentes devem acumular, pelo menos, 300 minutos por semana de atividade física. Atividades com videogames interativos não substituem a qualidade e quantidade das atividades físicas necessárias.

Adultos: Nesta fase se faz necessária a realização de exercícios resistidos, pois ao longo da vida reduzimos massa muscular progressivamente e é essencial de encontro a esta condição da natureza humana. Pilates, Musculação, Treinamento Funcional, Cross Fit, Natação, Corrida de rua, Bike, Yoga… Independente do que você escolher fazer, devemos ter como pilar o fortalecimento muscular pelo menos duas vezes por semana, de preferência com personal trainer periodizando seus treinos. Orientamos que seja realizado também o exercício aeróbio em sua rotina, acumulando pelo menos 150 minutos por semana.

Idosos: Aqui podemos afirmar que o exercício resistido é imprescindível, é a fase onde mais precisamos readquirir a massa magra (massa muscular) perdida, isso se traduz em independência, autonomia e mais qualidade de vida. Idoso pode fazer musculação, pilates, treinamento funcional. Sugerimos caminhadas ao ar livre em ritmo moderado a intenso conforme orientação de um profissional da área da saúde. A tão indicada hidroginástica é um ótimo exercício com baixo risco de lesão, porém não substitui o trabalho específico de força, pois este aumenta mais efetivamente a densidade óssea e massa muscular.

Não há um “melhor exercício”, nem um exercício ideal. Faça o que for mais viável e prazeroso, mas sempre se mantenha ativo fisicamente. Não existem soluções milagrosas, sua meta será alcançada com regularidade e disciplina. A ordem é e diminuir o “tempo de tela” e se mexer mais. Assim você estará garantindo um futuro melhor.

Aline Amorim e Maria Cristina Schokal Educadoras físicas do Kurotel

Dr. Renato Kalil Médico do Esporte do Kurotel