Mitos e verdades sobre gestação e saúde bucal

Em alusão ao Dia das Mães, o dentista do Kurotel, Dr. Ernani Calvete, esclarece os mitos e verdades sobre gestação e saúde bucal. 

Gestantes não podem fazer tratamentos dentários: MITO

De um modo geral, gestantes podem se submeter a qualquer tratamento odontológico. Alguns medicamentos poderão estar restritos, mas o dentista saberá receitar a medicação adequada para cada caso.

Os dentes ficam mais frágeis durante a gestação: MITO

Não há alteração nos dentes durante a gestação. O que sim pode ocorrer é que, durante o período gestacional, alguma mulheres exageram na frequência de consumo de alimentos com açúcar o que pode fazer com que desenvolvam cáries nesse período. Seguindo uma dieta adequada os dentes permanecerão saudáveis durante a gestação.

Gestantes têm mais propensão à doença de gengiva: VERDADE

Durante a gestação as transformações hormonais deixam as gengivas mais propensas à gengivite. Além disso, caso comece a gestação já tendo uma doença periodontal (doença gengival mais grave), ela será mais agressiva no período gestacional. Para prevenir doenças gengivais é fundamental uma correta higiene com escova e fio dental.

Mulheres grávidas não podem se submeter a radiografias dentárias: MITO

O exame radiográfico mais comumente usado em odontologia inclui 14 pequenas radiografias que englobam todos os dentes. A quantidade de radiação a que a paciente é exposta coma as modernas radiografias digitais equivale à quantidade de radiação a que somos expostos em um voo de duas horas. Mesmo com radiografias convencionais a exposição à radiação é pequena. No entanto, é importante utilizar coletes de proteção que estão sempre disponíveis em clínicas de radiologia e consultórios odontológicos.

Gestantes com doença de gengiva tem maior risco a parto prematuro: VERDADE

As doenças gengivais são processos inflamatórios crônicos que fazem com que o organismo produza constantemente mediadores inflamatórios. Essas substâncias aumentarão a produção do hormônio que promove a contração do útero no momento do parto. Este hormônio quando aumentado pode gerar prematuridade de parto. Esta é mais uma razão para manter cuidados com a saúde bucal durante a gestação.

Maio Vermelho – 31 de maio – Dia Estadual de Combate contra o Câncer Bucal

Neste mês de maio, dentistas e equipe de saúde bucal, tanto da rede pública como da rede privada estão convidados a participar das ações de prevenção e dos cursos.

Projeto Maio Vermelho, de prevenção e combate ao câncer de boca, organizado pelo CECO, CRO/RS, Faculdade de Odontologia da UFRGS e Saúde Bucal da Prefeitura Municipal de Porto Alegre, tem, a cada ano, mais municípios engajados nesta relevante ação para a saúde no Rio Grande do Sul, beneficiando diretamente a população por meio de orientação e oportunizando exames preventivos.
“A Odontologia está cada vez mais assumindo seu papel no cuidado integral do paciente, com conhecimento e profissionais dedicados, aptos a diagnosticar e acompanhar o paciente durante todo o tratamento oncológico” – coloca o presidente do Conselho, Nelson Freitas Eguia. “Nessa perspectiva, o CRO/RS estará investindo ainda mais, estimulando todos os profissionais, tanto da rede pública como da rede privada a participarem deste Projeto”.
Apoiado pelas diferentes esferas de governo e também por instituições e entidades relacionadas ao ensino e exercício da Odontologia, o Projeto Maio Vermelho possibilita o aperfeiçoamento contínuo dos profissionais tanto para orientar a população em relação aos fatores de risco e ao desenvolvimento da doença quanto para fortalecer seu conhecimento no diagnóstico precoce. Paralelamente, se propõe a mobilizar os gestores a organizar a linha de cuidado ao paciente oncológico e informar ao dentista como ser parte desta equipe interdisciplinar.
Seja parte desta grande ação de Prevenção e combate ao Câncer de Boca!

Fonte: Site Conselho Regional de Odontologia do Rio Grande do Sul