Desintoxicação alimentar

Durante o tratamento de desintoxicação a alimentação deve ser rica em alimentos que alcalizam o organismo (mínimo 60% da dieta) e reduzida em alimentos e bebidas que acidifiquem o organismo (máximo 40% da dieta).

  • Reduza o consumo de café, sal refinado, açúcar branco, carne vermelha, frango de granja, queijos, leite de vaca, farinha de trigo branca (e seus derivados), frituras, embutidos e bebidas alcoólicas.
  • Evite o consumo de qualquer alimento industrializado que seja cheio de aditivos alimentares (evite os alimentos que contenham na lista de ingredientes o glutamato monossódico, adoçantes artificiais – sacarina e aspartame -, corantes, aromatizantes, estabilizantes, excesso de conservantes etc).
  • Evite a ingestão de frituras e carnes em geral com gordura aparente, mas inclua diariamente uma pequena porção de amêndoas, castanhas sem sal, nozes, azeite de oliva, sementes de gergelim, abóbora e girassol, que tem gorduras essenciais e nutrientes antioxidantes como selênio, cobre, zinco e vitamina E, que reduzem inflamação e melhoram a desintoxicação.
  • Reduza o consumo de frutas, legumes e verduras contaminados por agrotóxicos, frango e carne vermelha possuem maiores quantidades de hormônios e receberam antibióticos, que acabam por nos intoxicar. Para obter um melhor resultado na desintoxicação, substitua o que for possível por alimentos de cultivo orgânico, para minimizar a exposição a pesticidas, herbicidas, hormônios e antibióticos. Use frango e ovos caipiras e aumente o consumo de peixes brancos e sardinha fresca (evite salmão de cativeiro e atum em lata, que podem ter metais pesados).
  • Dê preferência aos alimentos alcalinos, que auxiliam no processo de desintoxicação, sendo estes as frutas e vegetais em geral, mas principalmente os alimentos: brotos, brócolis, couve, alho, amora, mirtilo, lima, limão, laranja, toranja, maçã, alecrim, manjericão, aipo, salsinha, gengibre, orégano, hortelã e açafrão da terra. Também aumente o consumo de peixes ricos em ômega- 3, como o bacalhau, pirarucu, cavala, salmão selvagem, atum e sardinha frescos. Para complementar a alimentação inclua ovos caipiras, oleaginosas (castanhas, nozes), aveia, linhaça, chia, feijões, arroz integral, quinoa, batata doce, batata baroa, mandioca, lentilha, grão de bico e kefir.
  • Mantenha a hidratação, ingerindo mínimo dois litros de água dia. E evite o consumo de refrigerantes, sucos em caixinha ou lata, mate e águas saborizadas industrializadas mesmo as versões dietéticas, pois todos são produtos industrializados cheios de aditivos químicos.

 

Chá Detox Kurotel

Chá Antioxidante 2 – Composição: Chá verde (Camellia Sinensis)

O chá verde é rico em catequinas, sendo uma das mais importantes delas a epigalocatequina-3-galato, que está envolvida no processo de eliminação das toxinas, porque otimiza a produção das enzimas destoxificação hepáticas, aumenta a quantidade de glutationa no fígado, e inibe a iniciação e o desenvolvimento de células cancerígenas promovendo a apoptose (morte) destas células. Além disso o chá verde tem ação diurética, pois aumenta a filtração e excreção da diurese pelos rins.

Alimentos do mês de janeiro que auxiliam no processo de desintoxicação

Crucíferas: brócolis, couve-flor, repolho, nabo, rabanete, couve, mostarda, rúcula e couve de Bruxelas são exemplos de vegetais crucíferos, que são excelentes fontes dos compostos fitoquímicos “glicosinolatos”. Estas substâncias estimulam a produção das enzimas de desintoxicação do fígado, que promovem rapidamente a eliminação das toxinas através da urina e das fezes.

Cebola: a cebola apresenta na sua composição os flavonoides quercetina e rutina, que são compostos antioxidantes que possuem ações no metabolismo hepático promovendo a redução da formação de radicais livres no fígado, aumento da produção da glutationa hepática (substância com ação anti-inflamatória), eliminação das toxinas, prevenção de danos e alterações nas células do fígado.

Alecrim: Considerado um tempero com propriedades medicinais devido a presença de antioxidantes, como o carnosol e ácido ursólico, que auxiliam no processo de digestão. Além disso otimiza a produção das enzimas hepáticas, melhorando a atividade de detoxificação do fígado pela presença dos antioxidantes quercetina, luteolina e kaempferol.

Cúrcuma: conhecido também como o açafrão da terra, o cúrcuma é riquíssimo em curcumina, poderoso antioxidante com ações anti-inflamatórias e antimutagênicos (inibe danos dos radicais livres no DNA). A curcumina estimula a produção das enzimas de desintoxicação e de glutationa no fígado, otimizando o processo de eliminação das substâncias tóxicas.

Alho: é um ótimo alimento desintoxicante porque é fonte de compostos organosulforados, enxofre e antioxidantes, sendo o antioxidante mais conhecido a alicina. Participa do processo de desintoxicação do fígado, pois aumenta a capacidade de eliminação das toxinas e líquidos pelo organismo.

RECEITA:

PEIXE ENVOLTO NA ACELGA
Ingredientes:
4 unidades (600g) de filé de peixe (congrio, pirarucu, badejo, atum)
4 folhas grandes de acelga
1 xicara (chá) de vinho branco seco
2 colheres (sopa) de azeite de oliva extra virgem
2 dentes de alho picados
Suco de 1 limão
Pimenta do reino a gosto
1 colher (café) de sal marinho não refinado
Modo de preparo: coloque os filés de peixe para marinar com o suco de limão, o alho, o sal e a pimenta, por cerca de 20 minutos. Reserve. Em uma panela, ferva 1 litro de água e passe rapidamente as folhas de acelga, em seguida coloque em água gelada para esfriar. Enrole o filé de peixe na folha, coloque em uma assadeira, regue com o azeite e vinho branco e asse a 180°C por aproximadamente 10 minutos. Sirva em seguida, acompanhado com salteado de legumes ou arroz integral. Rendimento: 4 porções

Frutas vermelhas: framboesa, mirtilo, amora, morango são os exemplos mais comuns de frutas vermelhas. São ricas em antocioaninas, composto responsável pela coloração azul-avermelhada e com ação antioxidante. Esta substância exerce importante atividade desintoxicante porque é capaz de “quelar” os metais tóxicos promovendo a eliminação dos mesmos do organismo. As antocianinas também reduzem a formação de radicais livres, retardando o envelhecimento celular.

RECEITA:

SALADA ANTIOXIDANTE COM QUEIJO DE BÚFALA E VINAGRETE DE FRUTAS VERMELHAS
Ingredientes para o vinagrete:
½ xícara (chá) de framboesa (pode usar polpa congelada)
½ xícara (chá) de amora (pode usar polpa congelada)
1 colher (sopa) de aceto balsâmico
1 colher (sopa) de azeite de oliva extra virgem
1 colher (café) de sal marinho não refinado
3 unidades de cebola em conserva
1 colher (sobremesa) de mel (ou calda de agave)
Ingredientes para a salada:
8 unidades de morangos
8 unidades de queijo de búfala em bolas
Folhas verdes
Modo de Preparo: no liquidificador ou processador, bata todos os ingredientes do vinagrete até obter uma mistura homogênea. Reserve. Corte o morango em 4 partes e corte o queijo de búfala em fatias. Em uma travessa, disponha as folhas, em seguida salpique os morangos e o queijo. Despeje o vinagrete de frutas vermelhas e sirva em seguida. Se desejar, também pode servir o vinagrete em uma louça a parte, em porções individuais. Rendimento: 4 porções

Maneiras fáceis de acelerar o metabolismo e aliviar os exageros das festa de final de ano

As celebrações de final de ano acabaram, mas o sentimento de culpa pela alimentação excessiva ainda permanece. É hora de rever alguns hábitos e tornar o ano que se inicia cheio de realizações também com a sua saúde. Por isso, procure fazer algumas adaptações na sua alimentação, a fim de acelerar o seu metabolismo e, desta forma, colaborar com a queima de calorias.

Café da manhã:

Após uma noite em jejum, o corpo precisa de nutrientes para acelerar o organismo e com a capacidade de queimar gordura sem que o corpo queira acumular energia caso fique mais tempo sem o alimento.

Consuma salada:

O consumo da salada nas refeições contribui para a ingestão de fibras e nutrientes. Procure comer lentamente, pois desta forma o cérebro registrará mais facilmente que o corpo está satisfeito.

Menos estresse através da atividade física:

Quando os níveis de cortisol – o hormônio do estresse – estão muito altos, dificulta a desenvoltura do corpo em queimar gordura, por isso, é importante praticar atividades físicas, pois estimulam o bem-estar, a longevidade e amenizam o estresse do dia a dia.

Alimente-se:

Não pule refeições! Emagrecer não é deixar de jantar ou pular alguma outra refeição. Se você deixar de comer, seu corpo irá armazenar mais calorias acreditando que não está recebendo comida o suficiente, além disso, fazer todas as refeições diárias, ajudar a manter os níveis de açúcar no sangue, favorecendo o trabalho correto do metabolismo.

Durma:

Ter um sono tranquilo, com no mínimo 8h bem dormidas ajuda muito na aceleração do metabolismo. Além disso, é  muito importante que não se use o celular antes de dormir pois a luz emitida pelo aparelho cria dificuldades na hora de pegar no sono.

Hidrate-se:

Beber água é importante para o funcionamento do corpo e otimiza as reações químicas do organismo, fazendo com que o metabolismo seja mais eficiente.

Emagrecer – Uma mudança de filosofia de vida!

A imagem corporal é muito explorada na sociedade contemporânea e muitas vezes as pessoas buscam dietas milagrosas na busca de um padrão de beleza imposto e esquecem do seu maior patrimônio que é a saúde.

Para emagrecer com saúde é preciso reeducação, que é a análise completa do  comportamento, vislumbrando quais são os objetivos de vida e a partir desta, modificar os hábitos de vida.

Reeduque seu estilo de vida através de uma equipe interdisciplinar. A avaliação médica irá fornecer dados clínicos sobre a saúde, que serão importantes para identificar se o funcionamento hormonal está dentro da normalidade ou se existe alguma disfunção que pode afetar o emagrecimento. A nutricionista vai verificar seus hábitos alimentares, fará uma avaliação de nutrientes e fornecerá uma dieta balanceada e com equilíbrio de nutrientes. Exercitar-se é algo imprescindível, mas para isso são importantes uma avaliação física e orientação de um educador físico. O psicólogo vai ajudar a reconhecer quais são os motivos que prejudicam o estabelecimento de uma dieta saudável. Avaliar variáveis emocionais que podem afetar o emagrecimento, como, por exemplo, estresse, ansiedade, sintomas depressivos, a relação com corpo, a forma de pensar e culturas herdadas relacionadas à comida.

Portanto, emagrecer e manter o peso com saúde tem a ver com a reeducação do estilo de vida, através da aprendizagem de comportamentos benéficos ao corpo. Se você mudar a sua filosofia de vida, você não enfrentará problemas em nenhuma festividade ou comemoração, pois seguirá um planejamento.

Psicólogo Michael Zanchet – CRP: 07/13384

 

 

 

Alimentos especiais do mês de dezembro

Frutas

Melão: Fruta rica em vitaminas A, C e do complexo B, e com altos teores do mineral potássio, nutrientes que contribuem para o funcionamento adequado do metabolismo e controle da pressão arterial. As sementes do melão são ricas em cálcio, mineral importante para os ossos. O melão também possui antioxidantes, bioflavoides e carotenoides, que têm ações anti-inflamatórias, protegendo o organismo contra a ação dos radicais livres e prevenindo contra as doenças cardíacas.

Imagem relacionada

Melancia: A melancia tem excelentes níveis de vitamina A, B6 e C, que auxiliam no fortalecimento do sistema imunológico e protegem o organismo contra a ação dos radicais livres. Possui bons teores de potássio, mineral necessário para o equilíbrio da água dentro das células e controle da pressão arterial. A melancia contém altos teores de licopeno, substância antioxidante, que atua na prevenção do câncer de próstata e protege organismo contra os danos causados pelos radicais livres. A casca e as sementes da melancia são ricas em citrulina, um aminoácido que quando ingerido é transformado em arginina, outro aminoácido com ação vasodilatora, que aumenta a produção de óxido nítrico no interior dos vasos sanguíneos, melhorando o fluxo sanguíneo.

Imagem relacionada

Limão: O limão é uma ótima fonte de vitamina C, que atua protegendo o sistema imunológico e combate os danos causados pelos radicais livres. A vitamina C também participa da síntese colágeno, nutriente importante para a pele, unhas e cabelo. O limão é rico em ácido cítrico, que tem ação alcalinizante, equilibrando o pH do organismo, e contribui para absorção adequada dos minerais ferro e cálcio. Também é fonte das vitaminas B1, B2 e B3, que atuam na geração e no transporte de energia para todas as células. A casca do limão é rica em pectina, fibra solúvel, que auxilia no funcionamento do intestino e promove saciedade.

 

Resultado de imagem para limão

Verdura

Rúcula: A rúcula é uma hortaliça, pertencente à família das crucíferas, rica em vitaminas A, C e K, e dos minerais potássio, ferro, magnésio e manganês. Estes nutrientes possuem ação anti-inflamatória, fortalecem o sistema imunológico e proporcionam o funcionamento adequado do metabolismo. Também é fonte de compostos antioxidantes, como o sulforafano, que tem propriedades quimioprotetoras prevenindo diversos tipos de cânceres, e auxilia no processo de desintoxicação do organismo.

Resultado de imagem para rúcula

Salsão: O salsão também conhecido como aipo, é uma hortaliça com excelentes fontes de vitaminas A, C, K e do complexo B, e dos minerais potássio e fósforo. Nutrientes que garantem o fortalecimento dos sistemas imunológico e neurológico. Além disso, contém os antioxidantes da família dos flavonoides, como a cumarina, o limoneno, a apigenina e a luteolina. Estes compostos antioxidantes possuem ação anti-inflamatória, que atua bloqueando a formação de tumores cancerígenos, e ação alcalinizante, que reduz a acidez metabólica.

Resultado de imagem para salsão

Hortelã: O hortelã é uma planta herbácea, sendo considerado um fitoterápico, pois têm várias ações medicinais, dependendo do seu preparo, utilização e dos componentes extraídos. O seu uso mais conhecido é para distúrbios digestivos, como má digestão, azia, vômito, flatulência e cólicas. Algumas pesquisas científicas descrevem que os óleos essenciais do hortelã possuem atividade antimicrobiana e fungicidas, mas que ainda necessitam de novos estudos para elucidar tais propriedades.

Resultado de imagem para hortelã

 

 

Legumes

Cogumelos: Os cogumelos comestíveis, tais como o champignons, shitake, funghi e shimeji, apresentam excelentes fontes proteínas e fibras alimentares, sendo nutrientes necessários para a construção e reparação de diversos tecidos do corpo, principalmente os músculos, e para o funcionamento adequado do intestino. Os cogumelos também são boas fontes de fósforo e vitamina C.

Resultado de imagem para cogumelos comestíveis

Pimentão: O pimentão é um fruto da planta capsicum annuum. É rico em vitaminas A e C, e dos minerais fósforo, cálcio e ferro. Também contém substâncias antioxidantes, a capsorubina e a capsaicina, que auxiliam na proteção celular prevenindo o câncer e combatem os radicais livres. A capsaicina também é encontrada nas pimentas, mas no pimentão a sua concentração é mais baixa.

Resultado de imagem para pimentão

Cenoura: O principal nutriente da cenoura é o beta-caroteno, uma substância, que durante a digestão, se transforma em vitamina A, muito importante para a visão, pele e mucosas. Com apenas 100g deste alimento as necessidades diárias de Vitamina A podem ser totalmente supridas. Rica também em sais minerais, como fósforo, cloro, potássio, cálcio e sódio, e vitaminas do complexo B, que ajudam a regular o sistema nervoso e a função do aparelho digestivo.

Resultado de imagem para cenoura

 

Nutricionista Michelle Mileto Troitinho/CRN2 5752

Ansiedade? Viva o presente!

O mundo contemporâneo é pautado pelo automático, impondo agilidade, automatização de ideias, rapidez nas informações e requerendo respostas imediatas, onde o passado e o futuro se confundem e o presente desaparece.

A ansiedade tem a ver com isso, antecipar o futuro, fazer as coisas com rapidez, sem reflexão, agir pelos instintos primitivos da impulsividade e medo de errar, pautada pela insegurança, das idealizações, que trazem consequências físicas e emocionais.

A perfeição não existe, o erro faz parte do aprendizado, a reflexão sempre pauta a melhor decisão e a dose certa de ansiedade nos impulsiona para a vida, para efetivarmos nossos objetivos, então o nível adequado nos traz benefícios.

Os dois últimos parágrafos são maneiras diferentes de ver a mesma questão, por uma ótica negativa ou positiva. Viver “armado” nos leva à ansiedade, saber o momento de relaxar, desligar, viver o presente leva a ter maior lucidez nas percepções; assim, quando necessitamos acionar o corpo para as nossas atividades, temos energia adequada, não fazendo esforço maior do que o necessário e não desequilibrando o organismo.

O nosso corpo é uma máquina perfeita, mas tem um grande comandante: o cérebro, que aciona os comportamentos e esses determinam o bom ou mal funcionamento dessa máquina. Para fazer esse equilíbrio é necessário exercitar-se, alimentar-se, relaxar, dormir, relacionar-se, estudar, amar e ser amado, ou seja, viver o presente e cada etapa de vida.

Concluindo, o passado tem duas funções: lembrar das coisas boas e aprender com aquelas que não foram tão boas, o futuro depende de hoje; por isso como já disse viva o presente, fazendo uma coisa de cada vez.

Psicólogo Michael Zanchet.

CRP: 07/13384

Meditação como aliada para o emagrecimento

Por muitos anos, se falava em dieta e exercício físico para pilares únicos e fundamentais para o emagrecimento. De fato, eles continuam sendo fundamentais, mas não únicos! É possível que seja feita a “melhor dieta do mundo” para um indivíduo, considerando todas as suas preferências e especificidades e que esta pessoa ainda esteja fazendo o seu treino de exercícios perfeito. Mesmo assim, isto não será completo. Se a pessoa não aprender a se relacionar melhor com ela mesma e com o alimento, o sucesso do emagrecimento está fadado ao fracasso. Sem o cuidado da mente e das emoções, os resultados poderão acontecer por uma semana, quem sabe duas, ou três, com muito esforço. E talvez aí esteja o problema, a percepção do esforço ou do fardo.

 

Cuidar do corpo mental e emocional significa aprender a lidar com a comida e com o ato de comer de uma maneira mais leve e harmoniosa. Aí, sem dúvida, a meditação entra muito bem e exerce papel importante no reconhecimento as emoções. Aumenta a consciência no processo de comer é divisor de águas para o emagrecimento sustentado. Desta forma, isto pode ser feito tanto com a meditação regular quando durante o próprio ato de se alimentar.

O Mindful eating ou o comer com consciência, é um exercício a ser praticado. Isto tem sido amplamente estudado nas melhores universidades do mundo. A Terapia Cognitiva também tem se debruçado sobre o tema e utiliza o que chamamos de Mindulnes Based Cognitive Therapy onde utiliza amplamente a meditação tipo atenção plena para aumentar e melhorar o processo de reconhecimento das emoções, redução da ansiedade e compulsão e na mudança de comportamento. Um trabalho australiano realizado neste ano acompanhou mais de 8.000 mulheres e viu que a meditação e o ioga ajudam não somente as mulheres a terem melhores escolhas para suas saúde, mas também a melhorarem a satisfação pessoal sobre seu corpo (quando comparadas a mulheres de mesmo índice de massa corporal, mas que não praticam as técnicas).

No Kurotel, utilizamos a meditação desde 2007 e a consideramos parte importante do nosso tratamento. Os médicos e psicólogos, quando identificam e relacionam um comportamento ansioso com o sobrepeso e a obesidade, logo prescrevem a técnica e acompanham o andamento.

 

Dra Mariela Silveira

Especialista em Nutrologia e Terapia Cognitiva pela USP. 

 

Emagrecimento: uma questão de escolhas

A palavra emagrecimento está no pensamento de muitas pessoas, que se sentem insatisfeitas com seus corpos, principalmente nos meses que antecedem o verão onde a exposição do corpo é maior.

A dieta mais aconselhável é aquela que é possível seguir por uma filosofia de vida, onde é possível aprender a reeducar o contexto de vida para beneficiar a saúde e o corpo, tendo dados clínicos que sirvam como base para as escolhas.

Para isso são necessárias duas atitudes: reduzir e manter o peso corporal. Muitas pessoas se perdem no manter, por isso, é muito importante o acompanhamento médico, para avaliar as condições de saúde da pessoa, afim de mensurar os dados clínicos e avaliar fatores de risco, qual composição corporal é mais adequada para aquela pessoa, conforme a faixa etária, genética e estado de saúde.

Já a redução é pautada na organização da alimentação, tendo uma dieta composta por todos os nutrientes que o corpo necessita para o seu bom funcionamento, essa dieta deve ser prescrita por uma nutricionista, personalizando o cardápio conforme a faixa etária, costumes, cultura dessa pessoa, especificando o tipo de alimento e a quantidade.

O movimento do corpo também é muito importante, pois gera gasto energético,  fundamental para haver a redução de gordura e o aumento da musculatura, fazendo a troca real do emagrecimento que é reduzir gordura e aumentar massa muscular. O comportamento e o emocional são fundamentais para esse processo, afinal quem comanda as ações são as nossas percepções e pensamentos.

Emagrecer e manter o peso corporal requer organização e inserção de uma nova percepção e mentalidade do seu contexto de vida, incluindo os exercícios físicos na semana, aprendendo e redescobrindo o paladar de uma alimentação baseada no sabor, na qualidade e no prazer, tendo foco no que está comendo, relaxando e reconhecendo as emoções.

O desejo está dentro de si e os profissionais instrumentalizam você para esse projeto de saúde, mas quem faz a operação e tem o protagonismo é você, quando toma as decisões. Por isso que emagrecer não é um momento da vida, mas sim uma nova filosofia!

Psicólogo do Kurotel Michael Zanchet

CRP: 07/13384

“Barriga Sarada”: mais do que uma questão estética

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 80% dos indivíduos possuem dor na região lombar, ocasionadas por diversas razões, como traumas direitos, manutenção de posturas erradas, excesso de movimentos repetitivos e a falta de força da musculatura posterior do tronco e dos músculos abdominais.

Os músculos abdominais constituem a região ântero-lateral do tronco, sendo o transverso do abdômen o mais profundo. Estudos apontam que a sua contração precede qualquer movimento dos membros superiores e inferiores e de todos os demais músculos abdominais, além de ser ativo durante todos os movimentos do tronco. Por esse motivo, é um dos principais músculos estabilizadores da coluna vertebral, atuando como limitador e controlador dos movimentos, prevenindo sobrecargas em ligamentos e cápsulas articulares. Quanto mais fortalecido está esse músculo, maior a estabilização do tronco e menor a chance de dores na região lombar.