07 Maneiras de emagrecer no Verão

A médica diretora do Kurotel, Dra. Mariela Silveira, Especialista em Nutrologia e Terapia Cognitiva, lista sete forma efetivas de perder peso durante o verão.

Sabemos que fazer exercício físico regular e ter alimentação saudável é fundamental para se conseguir emagrecer com saúde. Mas existe alguns pormenores que são importantes para serem praticados para se conseguir sucesso. Além disso, atentar para o tempo que se passa em frente as telas e o sono também são alguns exemplos do que pode impactar muito para se chegar ao peso saudável. Nada dispensa a consulta médica para entender as especificidades de cada um, mas existem algumas informações gerais que podem ser muito úteis para a maior parte das pessoas:

Verde que te quero ver no verão:

Primeiramente, ao invés de falarmos em comer menos, vamos começar por comer mais… verdes é claro. Folhas verdes devem ser ingeridas preferencialmente em dois ou três momentos do dia. Aproveitar a variedade de folhas verdes que vão muito além do alface, como ora pro nobis, rúcula, azedinha, radite, dente de leão, entre outras, para ingeri-las na salada, sempre antes do prato principal do almoço e do jantar. Uma porção também pode constar no suco verde. E para quem deseja se desafiar mais, por que não colocar uma salada incrementada já no café da manhã.

Grãos

Acrescentar grãos na alimentação é uma excelente maneira de aumentar a saciedade, baixar o índice glicêmico dos alimentos, melhorar o intestino e reduzir peso. Não havendo contra-indicações, comer 1 a 2 colheres de sopa de sementes ao dia, especialmente junto ao almoço e ao jantar, pode facilitar o processo de emagrecimento. Programe para ter na sua dispensa linhaça dourada ou marrom, chia, gergelim, pipas, semente de girassol, sementes de abóbora, entre outras. A adição de chia na alimentação mostrou-se especialmente importante para redução da cintura abdominal.

Cool Fit Drink:

É preciso abandonar bebidas vazias. Esqueça bebidas calóricas como refrigerantes ou nectars industrializados (confundidos com suco). Se desejar emagrecer, prefira comer a fruta, ao invés de tomar o suco dela.   Se tomar bebida alcoolica, não exagere e intercale com água ou kombucha. E de novo, tome água e bebidas probióticas como o kefir ou kombucha. Elas ajudam na função intestinal, mas também na saciedade. Se você toma em média uma lata de refrigerante ao dia, retirar esta bebida poderá fazer você reduzir cerca de 6kg ao ano, somente com essa medida.

Durma melhor:

O sono adequado ajuda a regular hormônios e neutrotransmissores relacionados a fome. Trabalhos mostram que dormir adequadamente (não ter privação de sono, nem apneias) fazem com que o peso reduzido quando uma pessoa é submetida a uma dieta seja, na sua maioria por queima de ácidos graxos. Ou seja, quem dorme melhor, queima mais gordura.

Faça musculação:

Fazer exercício físico cardiovascular é válido para condicionamento cardíaco e pulmonar, além de melhorar a preservação dos telomeros. Entretanto, quando falamos em emagrecimento, a grande questão é a musculação. O músculo tem um papel endócrino fundamental que atua na regulação de hormônios como o GH, cortisol, insulina. Após a musculação, o metabolismo fica ativado por muito mais tempo do que quando se faz uma caminhada, por exemplo. O gasto calórico é maior e o emagrecimento também. Musculação é fundamental para fazer parte da vida de quem quer emagrecer. Aproveite o verão para usar menos tela, e se movimentar mais! E de preferência, “muscularize-se”.  

Menos açúcar, menos açúcar!

Quanto menos carboidratos refinados, melhor! Não saia tirando frutas nem legumes, mas sim, toda a forma de açúcar desprovido ou com pouca fibra. Retirar o açúcar do açucareiro, mas também o do arroz branco, massa banca, barrinhas de cereal refinadas, biscoitos ou bolachas é absolutamente útil e importante. Quando menor o nível de açúcar circulante, menor o da insulina, o que, por sua vez, faz menor depósito de gordura

Sua dieta e ingerida de forma zen!

A dieta da moda pode estar errada! Sua necessidade individual, sempre está certa. O conceito de individualidade bioquímica, é aquele que compreende que cada pessoa tem uma constituição genética e ambiental própria. Se cada um tem diferentes qualidade e quantidade de enzimas, assim como distinta composição da microbiota intestinal (conjunto de bactérias que habitam nosso intestino e que alteram o jeito que recebemos o alimento), é fácil perceber que cada um se dará melhor com sua dieta específica. Desta maneira, ter um apio médico e nutricional para ajudar a personalizar o cardápio, é sempre importante. Mas enquanto isto não acontece, existe algo que já se pode cuidar agora: o Mindful Eating. Comer de maneira tranquila, atenta, consciente, percebendo como está a fome, as sensações corporais e o bem estar, é uma das medidas mais importantes para conseguir emagrecer. E, melhor ainda, manter o peso saudável.​

Emagrecimento preventivo para o inverno

Equipe médica interdisciplinar do Kurotel traz insights sobre o tema e como fugir a gatilhos que podem propiciar o ganho de peso na estação

Historicamente, por razões comportamentais – e não fisiológicas – as pessoas costumam aumentar mais de peso no período do inverno do que no verão. As baixas temperaturas típicas do período são convidativas para se comer alimentos mais calóricos e não tão saudáveis. Com roupas maiores e mais grossas, existem menor exposição corporal e estética. E se colocar dificuldades para se sair de casa para praticar exercícios, o metabolismo acaba ficando mais lento e levando, então, ao aumento de peso. 

A boa notícia é que é possível prevenir o impacto na balança com o emagrecimento preventivo. Em outras palavras, isso quer dizer que, sabendo que o período é propício para o aumento de peso, há estratégias para lidar com as armadilhas da estação e não ser alvo dela.

Confira, abaixo, o ponto de vista de algumas áreas médicas oferecidas pelo Kurotel – Centro Contemporâneo de Saúde e Bem-Estar sobre como lidar com os gatilhos que podem ser prejudiciais.

Novo in put mental: É possível emagrecer no inverno, sim!

Segundo o psicólogo dr. Michael Zanchet, por mais que as questões climáticas influenciem hábitos e humor, o melhor caminho é o equilíbrio. “É claro que no inverno as melhores opções são alimentos mais quentes e, no verão, uma dieta mais leve, pois assim se evita o efeito sanfona e, essa alternância de comportamento é saudável. Buscar manter o ritmo de exercícios físicos também é fundamental mesmo que em dias frios. Para isso, basta optar por locais fechados, com vestimenta adequada, pois o corpo necessita ser cuidado tanto no inverno quanto no verão, com o conceito de saúde integrada”, explica.

E salve a ativação da gordura marrom!

Nem toda gordura é ruim. De acordo com a médica clínica geral e ortomolecular Bárbara Ignez Schiavenin, os seres humanos têm uma gordura, diferente da tradicional chamada branca que conserva energia, que queima calorias para gerar calor. Ela está presente desde o nascimento, porém, com o passar dos anos, ela diminui bastante por não ser mais tão necessária. “Diversos estudos estão relacionando a obesidade com a desativação dessa gordura e o futuro será tratamentos e comportamentos ativadores dela”, afirma a médica. Um desses comportamentos é a exposição ao frio. “As tendências apontam que permanecer em uma sala com temperatura de 17ºC a 19ºC, com roupas leves, por pelo menos 2 horas, provoca o recrutamento e a proliferação dessa gordura. Consequentemente, a diminuição de gordura corporal. O resultado se intensifica após período de 6 semanas”, destaca.

Água gelada e quente

A hidroterapia ao ar livre também pode trazer bons resultados nessa época do ano. “Na piscina, a troca de calor é mais rápida, pois a condutividade térmica da água é 25 vezes maior do que a do ar. Nesse processo, o corpo sempre perde calor, já que a temperatura da água para a prática de exercícios nunca deve ficar mais alta do que a dele. Essa perda é causada tanto pelo processo de condução (movimento de energia térmica de algo mais quente para algo mais frio), quanto pela convecção (perda de calor causada pelo movimento da água contra o corpo, mesmo se a água e o corpo estiverem na mesma temperatura)”, detalha o fisioterapeuta Roberto Matheus Durli. Assim, quando se entra na piscina, é absolutamente normal e previsto sentir um pouco de frio. “Porém, como não se fica parado na água, e, sim, em movimento, naturalmente e em poucos minutos é produzido calor suficiente para se manter aquecido durante o período de aula”, afirma.

Ar livre para impulsionar metabolismo

Atividades ao ar livre são grandes impulsionadoras do metabolismo e favorecem o emagrecimento. É o que diz o educador físico Luciano Sanseverino. “Treinar na rua durante o inverno aumenta o gasto energético e o metabolismo vai consumir mais calorias para manter a temperatura corporal estável”, comenta. Trata-se de um processo fisiológico chamado de termorregulação, em que o corpo utiliza energia para se manter aquecido, que pode chegar até 30% a mais. O frio também melhora a performance física, aumentando a tolerância a exercícios de alta intensidade. “Isso ocorre porque o corpo não sofre superaquecimento, facilitando a troca de calor com o meio externo, com isso melhorando o rendimento e potencializando o processo de emagrecimento”, conclui.

Vida saudável Kur: os benefícios da granola funcional

Granola: um alimento prático e muito saudável

A granola é normalmente composta por cereais como a aveia, flocos de milho ou flocos de arroz, sementes (linhaça, chia, gergelim), oleaginosas (castanhas, amêndoas, noz), frutas secas (damasco, ameixa preta, passas de uva, maçã), que pode conter ou não açúcares, devido a estes ingredientes ocorrem variações na sua composição calórica. As granolas enriquecidas com sementes oleaginosas, acabam sendo mais calóricas, mas estas calorias são benéficas para o organismo, porque a presença de ácidos graxos insaturados auxilia na redução do LDL- colesterol, retarda a absorção dos carboidratos, e aumenta a sensação de saciedade.

Como preparar

Para se consumir uma granola verdadeiramente nutritiva e saudável, sem cair nas “armadilhas” das indústrias alimentícias que são elaboradas com mais de dois tipos de açúcares e ou adoçantes artificias e gorduras de baixa qualidade, a melhor opção é preparar uma granola caseira. A granola caseira pode ser composta pelos seguintes ingredientes: flocos de aveia e quinoa, castanha do pará picada e lascas de amêndoas, damasco picado e passas de uva, coco ralado, óleo de coco, mel ou melado para adoçar. Para o preparo basta misturar todos os ingredientes, espalhar em uma forma untada e assar por 15 minutos a 160º C. Como sugestão pode ser adicionado canela e gengibre.

Michelle Mileto Troitinho, nutricionista Kurotel

Passo a passo para emagrecer de forma saudável

Antes de pensar em emagrecer, é importante verificar como está a sua saúde, para que os resultados alcançados sejam satisfatórios e não prejudiquem o seu organismo. Primeiro, é necessário que um médico avalie se há realmente necessidade ou possibilidade de se emagrecer com saúde. A partir disso, médico e cliente traçam juntos estratégias para alcançar as metas de saúde. Essas estratégias podem ser programadas em um passo a passo personalizado, em que a perda de peso ocorrerá de forma saudável e significativa.

Confira abaixo algumas orientações de como emagrecer com saúde:

Avaliação médica: É necessária uma avaliação clínica inicial detalhada, contando com exames de laboratório, peso, altura, medidas, teste de esforço ergométrico com cardiologista.

Exercício: Organização de tempo e espaço na agenda para exercícios físicos programados. Exercício é fundamental para sucesso do emagrecimento. Se não houver exercício, poderá até haver emagrecimento, mas nunca será saudável. E hoje, sabemos que a musculação é muito importante para aumentar o metabolismo e ajudar no controle do peso.

Alimentação personalizada: Muito além do que contar calorias, é importante adotar uma dieta desintoxicante e, ao mesmo tempo, cheia de nutrientes. Isso porque só há emagrecimento quando existem os nutrientes corretos para o metabolismo funcionar adequadamente.

Cognição: O “pensar magro” é algo que pode ser aprendido e este, às vezes, é o que decide o sucesso do emagrecimento em longo prazo. Existem técnicas específicas para se relacionar melhor com o corpo e com a comida.

Emoção: Para se emagrecer é preciso tratar a ansiedade e a tristeza. Se a pessoa estiver se sentindo mal com suas emoções, não conseguirá ter sucesso em sustentar as mudanças. Mas se, por outro lado, for dada a devida atenção para os sentimentos e a resiliência for trabalhada, é possível se ter força e entusiasmo para o sucesso do emagrecimento, sustentado a curto, médio e longo prazo. O Mindful Walking e o Mindful Eating, por exemplo, ajudam a baixar a ansiedade e a se encontrar prazer nas atividades de saúde.

O peso não deve ser encarado como o “fim”, mas como “meio” para se atingir vitalidade e bem estar. É importante lembrar que a segurança e eficácia estão sempre acima de tudo, e que toda mudança só é possível quando há prazer.

Dra. Mariela Silveira, Médica Especialista em Nutrologia, Diretora Médica do Kurotel, CRM-RS 27661

(Texto adaptado)

Chás para auxiliar no emagrecimento

O chá faz parte da vida da maioria das pessoas, sendo hoje uma das bebidas mais consumidas no mundo e além de ser um ótimo recurso para completar sua dieta. A equipe de nutrição do Kurotel listou abaixo alguns chás e suchás que auxiliam no emagrecimento.

Confira os benefícios e como preparar cada chá:

Chá Verde

Porque é bom: Os compostos fenólicos do chá verde são antioxidantes e estimulam a lipólise (quebra das células de gordura) através da ativação de enzimas envolvidas no processo de gerar energia para o organismo. Além da perda de peso corporal e da queima de calorias e gordura, o Chá Verde promove a drenagem de toxinas e retenção de líquidos, o que significa a redução de inchaços. O chá ainda possui propriedades antioxidantes que auxiliam na produção do colágeno, reduzindo o risco de flacidez.

Contra indicações: em caso de gestação, lactação, doença de tireoide, pressão alta e doenças cardíacas deve ser tomado somente sob orientação médica. Também deve ser usado com cautela por pessoas que apresentam problemas de gastrite, ansiedade generalizada, insônia ou nervosismo, já que é estimulante e pode piorar estes quadros.

Como preparar:  coloque a água para ferver e assim que surgirem as primeiras bolhas de ar (antes de começar o processo de ebulição), apague o fogo. Acrescente a erva (o ideal são 2 colheres de sopa para 1 litro de água, mas pode começar com apenas 1 colher, pelo menos até se acostumar com o sabor do chá) e abafe por 5 minutos. Coar e tomar ou armazenar (durante 24 horas). Tomar quente ou frio. Pode voltar a aquecer, mas evitar que entre em ebulição (ferva) para não perder as propriedades.

Quanto tomar: Tomar 3 xícaras ao dia, preferencialmente nos intervalos entre as refeições para não interferir na absorção de cálcio e ferro dos alimentos. É um bom chá para tomar antes dos exercícios físicos.

Agora que está chegando o verão, pode ser usado na forma de Suchá :

 Suchá de Chá Verde (substitui um lanche ou usar no desjejum)

  • 1 xícara de chá verde preparado e frio
  • 1 Kiwi ou laranja pequena (antioxidantes, sacia)
  • 1 maçã pequena com casca cortada em cubos (digestiva e sacia)
  • 4 folhas de hortelã ou gotinhas de limão (tônicos e digestivos, reduz inchaço)
  • Gelo à gosto

Chá de hibisco

Porque é bom: O chá estimula a queima de gordura corporal, facilita a digestão, regulariza o intestino e combate a retenção de líquido.  A alta concentração de antocianina, que tem ação antioxidante (eliminando boa parte dos radicais livres) e anti-inflamatória (combate a inflamação das células, permitindo que elas voltem a exercer totalmente suas funções). Mucilagens, presentes na planta impedem parte da absorção do carboidrato e da gordura dos alimentos. Nos rins, anulam temporariamente a ação do hormônio antidiurético, evitando a retenção de líquidos.

Contra indicações: em caso de gestação, lactação, problemas renais, uso de medicamentos diuréticos – tomar somente sob orientação médica.

Como preparar: Leve um 1 litro de água ao fogo. Assim que começar a levantar as primeiras bolhinhas, acrescente 2 colheres (sopa) cheias do hibisco seco (ou 2 sachês). Desligue o fogo, tampe e deixe descansar por 5 minutos (10 no máximo). Coe em seguida. Evite voltar a aquecer para não diminuir os efeitos terapêuticos da planta.

Associação que aumenta o potencial: faça uma associação com o chá de cavalinha: para 1 litro de água coloque 1 colher (sopa) de hibisco e 1 colher (sopa) de cavalinha. A cavalinha é diurética, favorece o trabalho dos rins e facilita a eliminação das toxinas pela urina, combatendo o inchaço.

Quanto tomar: Tomar 2 a 3 xícaras ao dia, preferencialmente no período da manhã, quando estamos no auge dos processos de desintoxicação. Não tem efeito estimulante como o chá verde, mas evitar tomar perto da hora de dormir para não ter que  ir ao banheiro durante a noite.

Chá de gengibre

Porque é bom: Reduz o apetite, ajuda na digestão, reduz a formação de gases, o que evita a sensação de barriga inchada e volumosa. É termogênico e anti-inflamatório, ou seja, estimula o metabolismo a queimar mais calorias e ajuda a reduzir a produção de substâncias inflamatórias que quando em excesso dificultam a quebra das células de gordura. As propriedades terapêuticas do gengibre são resultado da ação de várias substâncias, mas o principal é o Gingerol.

Contra-indicações: pessoas com hipersensibilidade ao gengibre (pode dar alergias). Sugere-se cautela em gestantes (usar pouco ou com orientação), pessoas portadoras da doença de Crohn, intestino irritável, doenças neurológicas, hepatopatia, úlcera, gastrite e epilepsia.

Como preparar: Colocar a 5 cm de raiz de gengibre em ½ litro de água fria e aquecer até ferver (em recipiente tampado). Desligar e aguardar 5 minutos antes de coar. Se quiser associar ervas, adicionar depois de ter desligado o fogo (aguardar 2 minutos para baixar um pouco a temperatura da água antes de agregar outras ervas/folhas).

Associação que aumenta o potencial: alecrim, hortelã ou Canela. O alecrim e a hortelã também reduzem a formação de gases e melhoram a digestão por estimularem sucos digestivos. A Canela é termogênica e reduz o tempo de esvaziamento gástrico (aumenta a saciedade) e regula a taxa de açúcar no sangue após a refeição (o excesso de açúcar no sangue desencadeia o processo de acumular gorduras). Adicionar 1 colher de sopa de alecrim ou ½ xícara de folhas de hortelã no chá de gengibre pronto (depois de ter esperado baixar um pouco a temperatura da água) e tampar por 5 minutos. No caso da canela, colocar para ferver 1 pau de canela junto com a raiz de gengibre.

Beba 30 minutos antes das principais refeições.

 

Dificuldade em seguir uma dieta

É notória a dificuldade que as pessoas têm em seguir uma dieta. E por que isso ocorre? Para o psicólogo Michael Zanchet, da Equipe do Kur, a principal razão para as pessoas terem dificuldade de seguir uma dieta saudável é: imediatismo, resultado rápido, priorizar o estético e colocar a saúde em segundo plano, metas frágeis e difíceis de dar continuidade.

Segundo o profissional, todo resultado imediatista e rápido vem permeado de não ter um planejamento, não contemplando uma  mudança de hábito e de filosofia de vida, com metas frágeis do tipo: quero emagrecer para estar bem no verão ou para determinado evento; sendo assim, acabou o verão, passou a festa, terminou a motivação. “Toda dieta restritiva e monótona, não terá prosseguimento, trazendo assim prejuízo para a saúde.”

A estética tem que ser consequência de um processo saudável, “ela deve reforçar a autoestima, afinal para decorar a casa, a mesma tem que ter alicerce, caso contrário não tem sustentação.”

E também existem aquelas pessoas que se boicotam quando estão tentando fazer dieta e querer emagrecer. Michael Zanchet interpreta esse boicote: “Ele ocorre pela falta de planejamento e motivação interna. Quando não estou convicto e me ponho em situações de risco, onde existe oferta de comida, em que o ambiente social é centrado no comer e beber, fica inviável um processo adequado, no ponto de vista de organização; no âmbito emocional, o não reconhecimento das emoções geram muitas vezes a estratégia errônea de depositar as mesmas na alimentação, gerando uma saciedade, mas um prejuízo no processo de emagrecimento.”

Mas existem muitas pessoas que conseguem atingir seus objetivos, com um emagrecimento saudável. De que forma isso acontece? “As pessoas que conseguem ter êxito, mudam a filosofia de vida; organizam no seu contexto de vida: exercícios físicos, alimentação fracionada e organizada e planejam os eventos sociais, de maneira que se permitam a uma alimentação, talvez fora nos padrões do cotidiano, mas mensurando a quantidade; com isso, equilibram melhor o seu contexto de vida, sem perceber como sacrifício, pois reeducam a alimentação, sem torná-la monótona e com data para acabar; existem dois fatores importantes: primeiro é reduzir o peso e o segundo é manter o mesmo. Da mesma maneira é reconhecer as emoções, estabelecer estratégias adequadas para elaborar: caminhar, conversar, pintar, escrever, relaxar.

O psicólogo apresenta uma recomendação para quem está nesta busca. “Primeiro, analisar o contexto de vida, onde estou cometendo equívocos na alimentação e na organização. Segundo, não ter pressa e sim organização de um estilo de vida que componha exercícios físicos, fracionamento e organização de uma alimentação, relaxamento, reconhecimento das emoções. Busque auxílio de uma equipe composta por: médico: para avaliar a saúde clínica; psicólogo: para avaliar comportamentos e questões emocionais que possam estar interferindo no processo saudável; nutricionista: para prescrever e organizar uma dieta saudável baseada na sua rotina de vida; educador físico: para prescrever os exercícios físicos.​

Psicólogo do Kurotel Michael Zanchet

CRP: 07/13384

Verduras que contribuem para o Emagrecimento

Hoje é a vez dos verduras!

Seguindo nossa lista de alimentos que contribuem para o emagrecimento, a Nutricionista do Kurotel separou quais as verduras que irão lhe ajudar a emagrecer, pois essas possuem um baixo valor calórico e alto teor de fibras, que promove mais saciedade.

No final da lista separamos duas receitas deliciosas para você preparar em casa.

Verduras: alho-poró, almeirão, brócolis, chicória, couve, couve-flor, erva-doce, espinafre e louro

Foto: boa forma e saúde

Brócolis e Couve-flor: Pertencem a classe das brássicas, possuem fitoquímicos (glicosinolatos e isotiocianatos), substâncias importantes para prevenção do câncer, pois apresentam elevada atividade antioxidante, minimizando assim os danos oxidativos e auxiliando na detoxificação do fígado. Contém Genistelina, substância com o poder de inibir o crescimento de tumores. Também são fontes de vitamina C, essencial para o fortalecimento do sistema imunológico, formação de colágeno, absorção do ferro e redução de colesterol. São também fontes de vitamina K, cálcio, fósforo e potássio, nutrientes importantes para a saúde óssea e cardiovascular.

 

Alho-poró: Vegetal que pertence à família do alho e da cebola. É rico em vitaminas B1, B6 e C, e dos minerais cálcio, magnésio, manganês, fósforo, sódio, potássio, ferro e zinco. Possui ações anti-inflamatória, antibacteriana e vasodilatadora. Seu consumo é eficaz para o controle da pressão arterial, saúde cardiovascular e prevenção do câncer, pois as propriedades nutricionais do alho-poró neutralizam a ação dos radicais livres no organismo.

 

Almeirão: Hortaliça fonte das vitaminas A, B2, B3, C e K, e dos minerais cálcio, fósforo, ferro, magnésio e potássio. Possui propriedades antioxidantes pela presença da lactucina e da lactupricrina, substâncias que conferem o sabor amargo à hortaliça e com ação ansiolítica e sedativa, que amenizam o estresse. Também é fonte de prebióticos, inulina e frutooligassarídeos, que estimulam o processo de digestão e alimentam as bactérias benéficas do intestino, melhorando o trânsito intestinal. Além disso contribui para a boa saúde do fígado, pois estimula a eliminação das toxinas.

 

Erva-doce: Planta medicinal de nome científico Pimpillena anisum. Mais conhecida pelos seus efeitos calmantes e sedativos, e estimulante do processo digestivo. É fonte dos minerais potássio, ferro, zinco, cobre, selênio, manganês, magnésio, e das vitaminas A, B1, B2, B3, B6 e ácido fólico. Na sua composição também está presente o ácido málico, um ácido orgânico, que auxilia no processo de geração de energia dentro das células, aumenta as defesas do sistema imunológico e participa do processo de desintoxição das toxinas (principalmente de metais tóxicos). As fibras presentes na erva-doce contribuem para o esvaziamento gástrico e bom funcionamento do intestino.

 

Louro: Planta medicinal de nome científico Laurus nobilis. Possui propriedades desintoxicantes, bactericida, antisséptica, digestiva e anti-inflamatória. Auxilia no processo de digestão, aliviando a acidez do estômago e estimulando a produção das enzimas digestivas, e nas doenças inflamatórias do fígado, através da eliminação das toxinas (principalmente de metais tóxicos).

 

Couve: É uma crucífera com inúmeros benefícios para saúde. Possui propriedades antioxidantes (flavonoides e carotenoides) que neutralizam a ação dos radicais livres, prevenindo o câncer e o envelhecimento precoce. Além disso estimula as funções hepáticas, gástricas e intestinais contribuindo para o processo desintoxicação e eliminação das substâncias tóxicas do organismo.

É fonte vegetal mais biodisponível em cálcio, essencial para a saúde óssea. Contém magnésio, mineral importante para o bom funcionamento dos neutransmissores como a serotonina e dopamina, melhorando o humor, sono e a disposição. É rica em ácido fólico, ferro, vitamina C e complexo B nutrientes essenciais para a manutenção das funções orgânicas e fortalecimento do sistema imunológico, prevenindo as doenças cardiovasculares e neurodegerativas.

 

Chicória: É um alimento de baixo valor energético e se destaca por ser um alimento com maior de teor de inulina (fibra solúvel). Também é fonte de vitaminas e minerais como: vitamina A, B6, vitamina C, potássio, cálcio, ferro, magnésio e fibra solúvel (inulina). Por conter inulina contribui para o equilíbrio da flora intestinal, sistema digestivo, controle do colesterol e prevenção de doenças cardiovasculares.

 

Espinafre: Possui baixo valor energético e um elevado teor de nutrientes, vitamina A, B2, B6, vitamina C, E, K, folatos e minerais tais como o ferro, magnésio, cálcio, potássio e fósforo. Contém boa quantidade de fibras o que contribui para a saciedade. Os nutrientes, como a vitamina K, o magnésio e o cálcio auxiliam na manutenção óssea, prevenção da aterosclerose. As vitaminas antioxidantes A, C e polifenois neutralizam a ação dos radicais livres, protegendo o organismo da oxidação do colesterol. O aumento do consumo diário de vegetais de cores verdes, diminui a incidência de diabetes tipo 2.

 

Sugestões de receitas

 

SOUFLÉ DE ESPINAFRE

Ingredientes

2 xicaras (chá) de espinafre (pode usar também abobrinha ou cenoura)

3 ovos

1 xicara (chá) de leite desnatado (ou leite vegetal)

1 xicara (chá) de amido de milho

1 xicara (chá) de farinha de arroz integral

2 colheres (sopa) de queijo minas frescal (ou mozzarella de búfala)

1 colher (sopa) de fermento químico

1 colher (chá) de sal

1 cebola pequena picada

1 dente de alho picado

Tempero verde a gosto

 

Modo de Preparo: Ferva o espinafre em água e 1 pitada de sal por 3 minutos. Escorra e pique grosseiramente. Coloque o espinafre no liquidificador com os ovos, o leite, o amido, a farinha de arroz, o queijo, a cebola e o alho. Bata até ficar homogêneo. Acrescente o fermento e misture com uma colher. Incorpore o tempero verde e acerte o sal. Unte 4 forminhas com óleo vegetal e distribua a massa nas forminhas.  Leve para assar em forno médio (180ºC) por 20 minutos.

Rendimento: 4 porções

 

SOPA CREMOSA DE BRÓCOLIS

Ingredientes:

1 buque de brócolis frescos (pode usar os congelados)

1 unidade grande de chuchu descascado e picado

1 cebola pequena picada em cubos

2 dentes de alho picados

2 litros de caldo de legumes caseiro

1 colher (café) de sal não refinado

1 colher (sopa) de azeite de oliva extra virgem

Coentro em pó a gosto

Pimenta do reino moída na hora a gosto

 

Modo de preparo: Lave os brócolis e o chuchu, pique em pedaços grandes e reserve.

Em uma panela, aqueça o azeite de oliva e acrescente a cebola, o alho e deixe dourar. Acrescente os brócolis picados e o chuchu, refogue mais alguns minutos.  Adicione o caldo de legumes e deixe cozinhar até os brócolis estarem bem macios. Desligue o fogo, bata a mistura no liquidificador e volte ao fogo. Adicionar os temperos e deixe a sopa ferver até adquirir a consistência desejada. Sirva em seguida, decorando com tempero verde a gosto ou crótons.

Rendimento: 6 porções

Legumes que contribuem para o Emagrecimento

Hoje é a vez dos Legumes!

Seguindo nossa lista de alimentos que contribuem para o emagrecimento, a Nutricionista do Kurotel separou quais os legumes que irão lhe ajudar a emagrecer, pois essas possuem um baixo valor calórico e alto teor de fibras, que promove mais saciedade.

No final da lista separamos duas receitas deliciosas para você preparar em casa.

Legumes: abóbora, abobrinha, cará, cogumelo, ervilha, inhame, pimentão e rabanete.

Abobrinha: Fonte de nutrientes essenciais para a saúde do organismo, destacando-se as vitaminas A, B1, B2, B6 e C, colina, ácido fólico, potássio, fósforo, zinco e magnésio.  Possui compostos antioxidantes, luteína e zeaxantina, responsáveis pela saúde dos olhos e proteção da degeneração macular e catarata. As vitaminas A e C, têm propriedades anti-inflamatórias, fortalecendo o sistema imunológico e reduzindo o estresse oxidativo celular. A sua casca é uma excelente fonte de fibras que ajuda no bom funcionamento do intestino.

Cará: É um tubérculo do mesmo grupo alimentar da mandioca e do inhame. Muito consumindo no Nordeste em substituição do pão e cereais. É um alimento energético de fácil digestão, fonte de fibras, potássio, fósforo, vitaminas do complexo B, cálcio, magnésio e manganês. Auxilia no fortalecimento do sistema imunológico e no funcionamento adequado do metabolismo dos carboidratos, lipídios e gorduras.

Inhame: É um tubérculo pertencente as várias famílias das dioscoreáceas. É um alimento de excelente fonte energética e de fibras solúveis. Rico em vitaminas A, B1, B2, B3, B6, C, ácido pantotênico e ácido fólico, e dos minerais potássio, ferro, cálcio, cobre, fósforo e magnésio. Possui propriedades benéficas para a saúde feminina porque ameniza os sintomas da TPM e da menopausa, devido a presença de diosgenina, um fitoesterol que melhora a síntese dos hormônios femininos. As fibras presentes no inhame auxiliam no controle do LDL-colesterol e da glicemia.

Abóbora: É fonte de potássio, cálcio, fósforo, magnésio, zinco, fibra, vitaminas A, C, E e complexo B. Contém carotenóides, que são componentes antioxidantes que o corpo transforma em vitamina A. Esses nutrientes auxiliam na proteção da pele contra os malefícios da luz solar e protege o organismo de doenças crônicas, como: doenças cardíacas e câncer e também previne problemas de visão. As vitaminas do complexo B ajudam no funcionamento do sistema nervoso, previnem doenças neurológicas e proporcionam mais energia ao organismo. Também é recomendada para quem quer emagrecer e para pessoas diabéticas, pois é um alimento rico em fibras, possui em sua composição carboidratos de baixo índice glicêmico, além de proporcionar saciedade.

Rabanete: Raiz que contém muitos nutrientes como ácido sulfociânico, isotiocianatos, fibras, vitamina C, vanádio, vitamina A, vitaminas do complexo B, cobre, magnésio, zinco, potássio, cálcio, ferro, fósforo, sílicio e antioxidantes. Fortalece o sistema imunológico, atua na prevenção de câncer e doenças cardiovasculares, no controle da pressão arterial e no funcionamento adequado dos rins e fígado.

Pimentão: O pimentão pertence à mesma família da pimenta (solanáceas). O sabor picante presente é devido a uma substância chamada capsaicina (encontrada também na pimenta). Contém também vitamina C, vitamina A, minerais como o cálcio, fósforo, ferro e capsorubina (antioxidante e protetor das células). Possui propriedades que auxiliam na saúde da pele, cabelos e unhas.

Ervilha: A ervilha é fonte de vitaminas B1, B2, B3, B6, ácido fólico, ferro, Vitamina C, vitamina K, carotenóides, fibras e proteínas. Auxilia na proteção cardiovascular, manutenção da saúde óssea, metabolismo de carboidratos, proteínas e lipídios, prevenção de anemia, proteção antioxidante, funcionamento do intestino, controle da glicemia e colesterol.

Cogumelos: Os cogumelos são considerados vegetais, que não têm raízes, talos e folhas. São fontes dos aminoácidos: arginina, glutamina e lecitina, e ricos em fibras. O Champignon apresenta alta quantidade de fósforo, mineral que junto com o cálcio atua no fortalecimento do sistema ósseo. Em média a cada 100g de champignon tem 113g de fósforo. O funghi é rico em vitaminas B2 e B6, auxiliam na melhora do humor, além de controlar o stress, e melhorar dores de cabeça, insônia, desconforto gástrico. O Shimeji, contém uma boa quantidade de potássio. A cada 100g de shimeji tem cerca de 400mg de potássio, mineral ajuda no controle da pressão arterial e no processo de contração muscular. O shitake é fonte vitaminas do complexo B, E e C, além dos minerais cálcio, ferro e potássio. Nutrientes que ajudam no bom funcionamento do organismo. O cogumelo possui vitaminas do complexo B e ácido fólico, e dos minerais selênio, cobre, potássio, fósforo, zinco, manganês, magnésio, ferro, cálcio. Também é fonte do aminoácido triptofano, que ajuda no controle do estresse, ansiedade e do humor.

 

Sugestões de receitas

Purê de abóbora com especiarias

Ingredientes:

1 unidade pequena de abobora cabotia picada e sem casca (aprox. 800g)

1 colher (chá) de sal não refinado

1 colher (café) de noz moscada moída na hora

1 pitada de cravo em pó

1 colher (café) de salsinha picada

Agua filtrada suficiente para cobrir

Modo de preparo: Coloque a abobora para cozinha junto com os temperos, exceto a salsinha. Coloque uma quantidade de agua apenas para cobrir a abobora. Deixe cozinhar até a agua secar e a abobora ficar bem macia. Amasse a abobora dentro da própria panela até ficar parecido com um purê. Acrescente a salsinha, acerte o tempero se necessário e sirva em seguida.

Rendimento: 8 porções

 

SALADA DE SHITAKE COM MORANGO E FOLHAS VERDES

Ingredientes:

2 xicaras (chá) de cogumelo shitake seco desidratado

½ cebola picada

2 dentes de alho picados

1 colher (café) de azeite de oliva extra virgem

½ xicara (chá) de shoyu (preferencialmente sem glutamato)

1 xicara (chá) de caldo de legumes caseiro

1 colher (sopa) mostarda djon

1 xicara (chá) de morangos

Folhas verdes

Modo de Preparo: Coloque os cogumelos secos em uma tigela e cubra com água fervente e deixe descansar por 20 minutos. Os cogumelos devem ficar macios e dobrar de tamanho. Escorra e se desejar use o liquido para preparo de sopas. Apare os talos que são duros e difíceis de comer, corte finamente e reserve. Em uma frigideira, adicione um fio de azeite de oliva, acrescente a cebola, o alho e refogue brevemente. Adicione o shitake hidratado, o shoyu, o caldo de legumes e deixe a mistura ferver por 5 minutos. Desligue o fogo e deixe esfriar. Acrescente a mostarda e reserve.

Para montagem da salada, cubra o prato com folhas verdes, coloque por cima a mistura com shitake e decore com morangos picados.

Rendimento: 4 porções

Treino Metabólico é a grande novidade para Emagrecimento no Kurotel

A nova abordagem é baseada nas novas tecnologias para redução de medidas e nos conceitos atuais da fisiologia do exercício associados à recuperação ativa no frio.

Com o objetivo de ativar o metabolismo de forma mais eficiente para reduzir a gordura corporal, preservando e, de preferência, aumentando a massa magra, o Kurotel – Centro Médico de Longevidade e Spa introduz o Treino Metabólico, agregando para o Programa Emagrecimento.

Realizado em período curto de tempo, sendo treino intenso associado à tecnologia localizada para o emagrecimento e recuperação ativa no frio, intercalados por exercícios físicos de intensidade leve a moderada e atividades de relaxamento, o Treino Metabólico acompanha ainda a prescrição de fitoterápicos, massagens relaxantes e meditação de acordo com as necessidades individuais para facilitar a recuperação física e proporcionar uma experiência ainda mais completa. “O processo inclui terapia localizada para redução de gordura da região abdominal, utilizando o ultrassom como principal mecanismo de ação, seguido por um treino resistido e intervalado de alta intensidade (HIIT) adequado às condições prévias de cada pessoa e é finalizado com um processo de recuperação ativa em temperaturas baixas”, explica o educador físico com especialidade em fisiologia do exercício, Luciano Sanseverino, que em parceria com a Equipe Técnica do Kurotel desenvolveram o método. Segundo eles, entre os treinos são propostos exercícios físicos para facilitar a recuperação muscular e continuar proporcionando a redução de gordura por conta da exigência requerida no dia anterior.

O grande diferencial para o emagrecimento, que passa contar com o Treino Metabólico, é o estímulo oferecido à massa magra e a utilização de diferentes vias metabólicas para a queima de gordura com o auxílio do frio na recuperação, através da termorregulação. “Ele também auxilia na regulação hormonal feita pelo próprio organismo, sem necessidade de se usar medicamentos para isto”, explica a nutróloga e Diretora do Kurotel Mariela Silveira. Resultado: mais saúde e maior redução de medidas. “Entre os exames e testes feitos internamente para estudar a combinação ideal para esse novo programa estão à avaliação da composição corporal através da densitometria de corpo inteiro (D.X.A.) e dosagens de triglicerídeos antes e após as atividades propostas para melhor mensurar os resultados”, explica a médica, que pontua o fato de o Treino Metabólico reduzir os níveis de triglicerídeos e  colesterol LDL, aumentando o bom colesterol (HDL). “Ao mesmo tempo, os exercícios levam a uma diminuição da resistência periférica a utilização da insulina, considerado um dos fatores que podem levar ao desenvolvimento da diabetes tipo II”, conclui a médica.

 

NOVIDADE KUROTEL: Psiconutrindo o Emagrecimento

O Kurotel, através do setor da psicologia e da nutrição, preparou um programa para mudar os paradigmas do emagrecimento, com orientações que vão modificar sua maneira de pensar sobre a alimentação e questões práticas do cotidiano alimentar, a fim de que você reduza o peso no Kur e mantenha esse processo saudável na sua cidade.

Com a finalidade de motivar e otimizar seu objetivo e que possa manter esse processo saudável dentro de sua rotina.

O objetivo da atividade é tornar o processo de redução e manutenção do peso consciente, para que se possa ensinar o cliente a questionar o que está comendo (tipo de alimentação), a quantidade e que tipo de relação está sendo estabelecida com a alimentação e com os exercícios físicos.

A psicologia terá um momento individual para identificar: pensamentos disfuncionais relacionados a alimentação, relação com a comida e estilo de vida. Posteriormente teremos um grupo para junto com a nutrição para trabalharmos:

– Grupo: Psiconutrindo o emagrecimento – quinta-feira – 15h:

PSICOLOGIA:

– Reconhecer e aprender a responder aos pensamentos disfuncionais relacionados ao comportamento alimentar;

– Listar os “inimigos” do emagrecimento;

– Planejamento da organização da alimentação e da atividade física;

– O que são emoções e como evitar o comer emocional.

NUTRIÇÃO:

– Indicar alimentos saudáveis que auxiliem na saciedade e controle das emoções;

– Estratégias nutricionais para potencializar o emagrecimento;

– Interpretação de rótulos;

– Disponibilidade de receitas;

– Como compor um prato e lanches saudáveis.

 

Nutricionistas: Michelle Mileto Troitinho e Mariellen Emidio Figueroa

Psicólogo Michael Zanchet