Pensamentos e Humor: qual a relação entre eles?

Os nossos pensamentos influenciam nossas ações. Antes de termos um comportamento, existe a percepção e a formulação de uma ideia e, consequentemente, uma ação. E no meio deste caminho, entre o pensamento e a ação, está o nosso humor. Por isso que a lógica de que o pensamento influencia o humor e o comportamento tem um fundo de verdade: quando pensamos que algo vai dar certo, a probabilidade de efetivação é maior de que quando pensamos negativamente, pois o pensamento positivo movimenta meu humor positivamente e vice versa.

Quando estamos no cerne dos problemas, nossa visão fica embaçada, como se estivéssemos na estrada em meio ao nevoeiro. O que virá pela frente é permeado de incertezas, o novo gera ansiedade e o mais comum são os pensamentos fluírem de uma maneira negativa.  A base do pensamento negativo pode ser resultado de uma autoestima fragilizada, da vivência de um evento traumático, ou de estresse, pois quando internamente não estamos bem, a percepção da realidade fica alterada.

Quando o pensamento está negativo, as relações pessoais, familiares e profissionais ficam afetadas, pois é um efeito dominó, uma situação negativa vai desencadeando a outra e assim por diante. Analisar o pensamento antes de agir é uma dica importante, pois toda ação impulsiva pode gerar problemas. Por isso é importante desenvolver com equilíbrio as variáveis que envolvem o ser humano. O bom convívio familiar vai gerar boas relações pessoais, pois o modelo inicial será reproduzido e o ensaio será com nossos familiares. No âmbito profissional, o aprendizado para lidar com as vitórias, cobranças e frustrações também será ensaiado no lar e nas relações com o mundo.

Mas o que isso tem a ver com pensamento negativo?

Tudo! Pois a origem da fluência do nosso humor e, consequentemente, da nossa percepção se darão das relações iniciais, que são o alicerce da nossa personalidade, a nossa visão de mundo e de si, que será lapidada nas relações com o meio.

Isto quer dizer que somos reféns do passado?

Não. Podemos sim aumentar nossa saúde mental modificando e adequando conceitos e pensamentos, por isso que a psicoterapia é uma aliada neste sentido, pois faz compreender a origem, mas também reflete e ensina técnicas que podem modificar a percepção de mundo, tornando a pessoa mais assertiva no seu pensamento e no seu comportamento.

A crise para o otimista é uma oportunidade e para o pessimista é uma tragédia. Quem vive remoendo o passado ou antecipando o futuro deixa de viver o momento e acaba afetando seu presente.

Texto do Psicólogo do Kurotel, Michael Zanchet

Publicado por

kurotelb

Fundado em 1982 por Luís Carlos Silveira, e sua esposa, Neusa Silveira, o Kurotel - Centro Médico de Longevidade e Spa, está localizado em meio às belezas da Serra gaúcha, na cidade de Gramado. É reconhecido por promover e estimular as pessoas a se comprometerem com um estilo de vida mais saudável, motivando escolhas positivas. Valorizando a vida nos sentidos quantitativo (longevidade) e qualitativo (vitalidade e bem-estar).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *