A paródia do tempo!

Em 1900 o dia tinha 24h, em 2018 da mesma forma e em 2030 será igual. O que tem se modificado é a percepção que a sociedade tem em relação ao tempo; a velocidade que as informações ocorrem são imediatas, a tecnologia alavancou essa velocidade e facilitou a propagação e resolução de muitos aspectos.

O problema está na relação que se estabelece com o tempo e a tecnologia; posso ter uma relação de otimização ou de escravidão. A primeira, faz com que as informações andem, sejam delegadas e sobra mais tempo para si. A segunda, gera aprisionamento e diminui o tempo para si.

Delegar é destacar, assinalar a alguém para fazer algo para mim, requer confiança, segurança e maturidade para isso. Quando delego, “eu não faço” é o outro que faz; não adianta delegar e conferir se o outro fez, pois dessa forma não confio, ou seja, não delego.

A arte de delegar e dizer “não” são fundamentais para termos mais tempo para si. Aquele que faz tudo para os outros e não faz nada para si, acaba fazendo aquilo que não quer e deixando de ter tempo para si.

Tempo é questão de prioridade, tudo aquilo que priorizamos temos capacidade de inserir no nosso contexto de vida, mas aquilo que não priorizamos não somos capazes de organizar, pelo simples fato de não querer fazer isso.

Enfim, a vida não tem graça se não usufruímos o que conquistamos, se temos o norte da vida no ‘’ter” e não no “ser”, não damos significado para as conquistas. Vida de acúmulos e poucos gastos.

Por isso a importância da palavra equilíbrio. Ter tempo para observar a respiração, sentir o gosto dos alimentos, ver a expressão de um sorriso, sentir a lágrima da emoção, perceber o caminhar, sentir-se importante por ter feito a diferença na atividade profissional, investir tempo na construção de laços fortes com a família e os amigos, sentir a temperatura corporal subindo na atividade física e a gota de suor dissipando-se no exercício, observar os benefícios de cuidar de si.

O que vale na vida é viver o momento, o presente, pois o passado passou e o futuro está por vir, somente temos certeza é do momento. O sentido da vida é perceber e dar significado aquilo que você faz, caso contrário você é um tarefeiro que não sabe o que está fazendo.

Lembre, uma coisa não cobre outra coisa, se você é bem sucedido profissionalmente e não tem saúde não adianta; se você tem dinheiro e não tem amigos e família, não adianta; por isso qualidade de vida tem a ver com o desenvolvimento constante entre: o físico e o mental, a família, a afetividade, o profissional, o financeiro e o espiritual.

A minha pergunta é: como está a relação com o seu tempo?

Reflita, priorize a sua saúde: exercita-se, perceba a respiração, sorria, beba água, alimente-se bem, como frutas e verduras, trabalhe, estude, cultive amigos, preserve e construa a sua família, cultive a natureza, ganhe dinheiro, gaste o dinheiro dando significado a ele, cultive a espiritualidade em si, faça boas ações.

A vida é feita de escolhas, opte em priorizar tempo para si, pois assim fica mais fácil de ter momentos de felicidade e aumentar o seu bem estar.

Psicólogo do Kurotel Michael Zanchet

CRP: 07/13384

Publicado por

kurotelb

Fundado em 1982 por Luís Carlos Silveira, e sua esposa, Neusa Silveira, o Kurotel - Centro Médico de Longevidade e Spa, está localizado em meio às belezas da Serra gaúcha, na cidade de Gramado. É reconhecido por promover e estimular as pessoas a se comprometerem com um estilo de vida mais saudável, motivando escolhas positivas. Valorizando a vida nos sentidos quantitativo (longevidade) e qualitativo (vitalidade e bem-estar).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *