Memória, uma joia cada vez mais valorizada

Para o ser humano, o significado de memória traz uma aproximação muito grande ao de “identidade”. Isto porque, ela fornece dados importantes sobre a vida de uma pessoa, tanto no presente quanto no passado. “Lembrar-se de fatos como uma viagem inesquecível, o nascimento de um filho, a vitória do time e o número do RG, refere-se a dados da memória. Entretanto, muitas vezes, o valor só é dado quando começam a surgir falhas”. A explicação é de Michael Zanchet, psicólogo do Kurotel.

Para Iván Antônio Izquierdo, médico e neurocientista, especialista nos mecanismos da memória com reconhecimento internacional, houve muitíssimos avanços nos últimos 20 anos nos estudos do tema. “Em primeiro lugar, começamos a entender melhor não só que as estruturas cerebrais participam do processamento da memória, mas também o mecanismo bioquímico do processamento em algumas dessas estruturas”.  “Acostumamo-nos com o fato de que ocorre neurogênese (nascimento de novos neurônios) ao longo da vida, e que isso nada tem a ver com a formação nem a manutenção de memórias.”

Para o pesquisador, os melhores cuidados preventivos com a memória estão na manutenção de uma dieta equilibrada, ter horas de sono suficientes e usar e praticar reiteradamente o armazenamento de informações. “A atividade cognitiva que mais utiliza a memória e mais a exercita é a leitura”, sinaliza. Segundo Rochele Paz da Fonseca, neuropsicóloga, doutora em Psicologia do Desenvolvimento e também uma das responsáveis pela implantação do Programa Memória do Kurotel, o melhor caminho para estimulá-la é desenvolver habilidades de metacognição, mais especificamente de autoconhecimento das estratégias para armazenar novas informações e deixar rastros de pistas para recordá-las quando forem necessárias.

Para tanto, estratégias devem ser exploradas por cada pessoa até que se descubram quais são as mais facilitadoras. Por exemplo, técnicas de associação para novos nomes com pessoas já bem familiares com nomes ou faces parecidas, agrupamento por semelhança, entre outras.

Nunca é tarde e sempre haverá esperança. A neuroplasticidade e a reserva cerebral-cognitiva são conceitos muito relacionados entre si e com a possibilidade de criação de novas conexões cerebrais/neuronais até o último dia de vida. “Quanto mais nos estimulamos com atividades desafiadoras, tais como leitura e escrita complexas frequentes, análise crítica e reconto de filmes, episódios de seriados e de livros, jogos de planejamento estratégico e a própria atividade de trabalho, associadas a atividades esportivas, e de lazer com condições de saúde controladas, maior será nossa reserva cognitiva (conexões extras que podem compensar aquelas usuais mais fadigadas ou sobrecarregadas). Há exercícios neuropsicológicos (reabilitação neuropsicológica e treinamento cognitivo) que podem estimular as memórias, otimizando essa reserva cognitiva e a neuroplasticidade.”

Publicado por

kurotelb

Fundado em 1982 por Luís Carlos Silveira, e sua esposa, Neusa Silveira, o Kurotel - Centro Médico de Longevidade e Spa, está localizado em meio às belezas da Serra gaúcha, na cidade de Gramado. É reconhecido por promover e estimular as pessoas a se comprometerem com um estilo de vida mais saudável, motivando escolhas positivas. Valorizando a vida nos sentidos quantitativo (longevidade) e qualitativo (vitalidade e bem-estar).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *