A médica diretora do Kurotel, Dra. Mariela Silveira, Especialista em Nutrologia e Terapia Cognitiva, lista sete forma efetivas de perder peso durante o verão.

Sabemos que fazer exercício físico regular e ter alimentação saudável é fundamental para se conseguir emagrecer com saúde. Mas existe alguns pormenores que são importantes para serem praticados para se conseguir sucesso. Além disso, atentar para o tempo que se passa em frente as telas e o sono também são alguns exemplos do que pode impactar muito para se chegar ao peso saudável. Nada dispensa a consulta médica para entender as especificidades de cada um, mas existem algumas informações gerais que podem ser muito úteis para a maior parte das pessoas:

Verde que te quero ver no verão:

Primeiramente, ao invés de falarmos em comer menos, vamos começar por comer mais… verdes é claro. Folhas verdes devem ser ingeridas preferencialmente em dois ou três momentos do dia. Aproveitar a variedade de folhas verdes que vão muito além do alface, como ora pro nobis, rúcula, azedinha, radite, dente de leão, entre outras, para ingeri-las na salada, sempre antes do prato principal do almoço e do jantar. Uma porção também pode constar no suco verde. E para quem deseja se desafiar mais, por que não colocar uma salada incrementada já no café da manhã.

Grãos:

Acrescentar grãos na alimentação é uma excelente maneira de aumentar a saciedade, baixar o índice glicêmico dos alimentos, melhorar o intestino e reduzir peso. Não havendo contra-indicações, comer 1 a 2 colheres de sopa de sementes ao dia, especialmente junto ao almoço e ao jantar, pode facilitar o processo de emagrecimento. Programe para ter na sua dispensa linhaça dourada ou marrom, chia, gergelim, pipas, semente de girassol, sementes de abóbora, entre outras. A adição de chia na alimentação mostrou-se especialmente importante para redução da cintura abdominal.

Cool Fit Drink:

É preciso abandonar bebidas vazias. Esqueça bebidas calóricas como refrigerantes ou nectars industrializados (confundidos com suco). Se desejar emagrecer, prefira comer a fruta, ao invés de tomar o suco dela. Se tomar bebida alcoolica, não exagere e intercale com água ou kombucha. E de novo, tome água e bebidas probióticas como o kefir ou kombucha. Elas ajudam na função intestinal, mas também na saciedade. Se você toma em média uma lata de refrigerante ao dia, retirar esta bebida poderá fazer você reduzir cerca de 6kg ao ano, somente com essa medida.

Durma melhor:

O sono adequado ajuda a regular hormônios e neutrotransmissores relacionados a fome. Trabalhos mostram que dormir adequadamente (não ter privação de sono, nem apneias) fazem com que o peso reduzido quando uma pessoa é submetida a uma dieta seja, na sua maioria por queima de ácidos graxos. Ou seja, quem dorme melhor, queima mais gordura.

Faça musculação:

Fazer exercício físico cardiovascular é válido para condicionamento cardíaco e pulmonar, além de melhorar a preservação dos telomeros. Entretanto, quando falamos em emagrecimento, a grande questão é a musculação. O músculo tem um papel endócrino fundamental que atua na regulação de hormônios como o GH, cortisol, insulina. Após a musculação, o metabolismo fica ativado por muito mais tempo do que quando se faz uma caminhada, por exemplo. O gasto calórico é maior e o emagrecimento também. Musculação é fundamental para fazer parte da vida de quem quer emagrecer. Aproveite o verão para usar menos tela, e se movimentar mais! E de preferência, “muscularize-se”.

Menos açúcar, menos açúcar!

Quanto menos carboidratos refinados, melhor! Não saia tirando frutas nem legumes, mas sim, toda a forma de açúcar desprovido ou com pouca fibra. Retirar o açúcar do açucareiro, mas também o do arroz branco, massa banca, barrinhas de cereal refinadas, biscoitos ou bolachas é absolutamente útil e importante. Quando menor o nível de açúcar circulante, menor o da insulina, o que, por sua vez, faz menor depósito de gordura.

Sua dieta e ingerida de forma zen!

A dieta da moda pode estar errada! Sua necessidade individual, sempre está certa. O conceito de individualidade bioquímica, é aquele que compreende que cada pessoa tem uma constituição genética e ambiental própria. Se cada um tem diferentes qualidade e quantidade de enzimas, assim como distinta composição da microbiota intestinal (conjunto de bactérias que habitam nosso intestino e que alteram o jeito que recebemos o alimento), é fácil perceber que cada um se dará melhor com sua dieta específica. Desta maneira, ter um apio médico e nutricional para ajudar a personalizar o cardápio, é sempre importante. Mas enquanto isto não acontece, existe algo que já se pode cuidar agora: o Mindful Eating. Comer de maneira tranquila, atenta, consciente, percebendo como está a fome, as sensações corporais e o bem estar, é uma das medidas mais importantes para conseguir emagrecer. E, melhor ainda, manter o peso saudável.​