Passo a passo para emagrecer de forma saudável

Antes de pensar em emagrecer, é importante verificar como está a sua saúde, para que os resultados alcançados sejam satisfatórios e não prejudiquem o seu organismo. Primeiro, é necessário que um médico avalie se há realmente necessidade ou possibilidade de se emagrecer com saúde. A partir disso, médico e cliente traçam juntos estratégias para alcançar as metas de saúde. Essas estratégias podem ser programadas em um passo a passo personalizado, em que a perda de peso ocorrerá de forma saudável e significativa.

Confira abaixo algumas orientações de como emagrecer com saúde:

Avaliação médica: É necessária uma avaliação clínica inicial detalhada, contando com exames de laboratório, peso, altura, medidas, teste de esforço ergométrico com cardiologista.

Exercício: Organização de tempo e espaço na agenda para exercícios físicos programados. Exercício é fundamental para sucesso do emagrecimento. Se não houver exercício, poderá até haver emagrecimento, mas nunca será saudável. E hoje, sabemos que a musculação é muito importante para aumentar o metabolismo e ajudar no controle do peso.

Alimentação personalizada: Muito além do que contar calorias, é importante adotar uma dieta desintoxicante e, ao mesmo tempo, cheia de nutrientes. Isso porque só há emagrecimento quando existem os nutrientes corretos para o metabolismo funcionar adequadamente.

Cognição: O “pensar magro” é algo que pode ser aprendido e este, às vezes, é o que decide o sucesso do emagrecimento em longo prazo. Existem técnicas específicas para se relacionar melhor com o corpo e com a comida.

Emoção: Para se emagrecer é preciso tratar a ansiedade e a tristeza. Se a pessoa estiver se sentindo mal com suas emoções, não conseguirá ter sucesso em sustentar as mudanças. Mas se, por outro lado, for dada a devida atenção para os sentimentos e a resiliência for trabalhada, é possível se ter força e entusiasmo para o sucesso do emagrecimento, sustentado a curto, médio e longo prazo. O Mindful Walking e o Mindful Eating, por exemplo, ajudam a baixar a ansiedade e a se encontrar prazer nas atividades de saúde.

O peso não deve ser encarado como o “fim”, mas como “meio” para se atingir vitalidade e bem estar. É importante lembrar que a segurança e eficácia estão sempre acima de tudo, e que toda mudança só é possível quando há prazer.

Dra. Mariela Silveira, Médica Especialista em Nutrologia, Diretora Médica do Kurotel, CRM-RS 27661

(Texto adaptado)

Caipirinha saudável para enfrentar o carnaval

É possível e fácil preparar o corpo com saúde e disposição a fim de compensar os excessos de calorias e álcool ingeridos durante as festas de carnaval, investindo em um cardápio especialmente elaborado para esses objetivos.

A equipe de nutricionistas do Kur preparou, especialmente para o período de carnaval, uma receita de caipirinha saudável que além de energizante, refrescante e detox, pode ser utilizada tanto para o antes quanto para depois da folia. 

Confira a receita preparada com carinho e aproveite!

CAIPIRINHA SEM ÁLCOOL
Ingredientes:
1 limão taiti
1 colher (chá) de açúcar demerara (ou açúcar de coco ou xilitol)
200 ml de água com gás
3 ramos de hortelã fresca
Gelo a gosto
Modo de Preparo:
Lave o limão com água e sabão neutro, corte em quatro partes. Coloque o limão cortado em um copo e amasse com um socador para soltar o suco. Acrescente o gelo picado, as folhas de hortelã, o açúcar e a água com gás. Mexa bem com uma colher, decore o copo com rodelas de limão e sirva em seguida.
Rendimento: 1 porção

Viva as Emoções

O corpo é a integração do físico e do mental. As emoções servem de combustível para a vida, deve-se viver as emoções e não: comer, beber ou fumar as emoções.

Por isso, quando vem a tristeza ou a alegria ou a ansiedade, busque viver a emoção para compreender o que lhe está deixando triste, o que está gerando a ansiedade. Faça coisas que auxiliem nesse processo: pinte, escreva, converse com alguém, medite, caminhe ao ar livre, pratique yoga.

O relaxamento é fundamental nesse processo de equilíbrio emocional, uma vez que as práticas de relaxamento equilibram o corpo físico e esvaziam a mente, dando maior capacidade de tomada de decisão.

Concluindo, quanto mais equilibrado estiver o seu estilo de vida, maior equilíbrio físico e emocional será proporcionado ao seu corpo.

Recomenda-se:

– Pelo menos três horas de exercícios físicos por semana, com orientação do Educador Físico;

– Organizar um momento no dia para relaxar (banhos de banheira de hidromassagem, yoga, meditação (mindfulness), exercícios de respiração diafragmática, massagem relaxante);

– Fracionar a alimentação e uma dieta saudável com orientação da Nutricionista;

– Viver as emoções.

Michael ZanchetPsicólogo do Kurotel
CRP: 07/13384

Meditação

            A meditação é um exercício de atenção focada. Sua prática regular desenvolve a capacidade de atenção no que está sendo experimentado no momento presente e livre de julgamentos. Um dos principais objetivos da meditação é sentir mais paz, amor e felicidade na vida no momento presente.

Temos uma tendência de remoer o passado, nos culparmos pelas falhas e nos apegarmos ao que foi vivido. Além de nos impedir de viver plenamente o que o momento presente oferece, esse apego é inútil para resolver qualquer problema. Devemos aprender com o passado, acumular sabedoria com o que foi vivido e, assim, viver melhor. O mesmo acontece em relação ao futuro: não adianta nos preocuparmos com ele, pois a preocupação não muda o curso do que irá acontecer. Planejar o futuro é muito importante, mas preocupar-se com ele é perda de tempo.

            Um pequeno exemplo, mas que pode ser usado para várias situações: se ao tomar uma xícara de chá você estiver pensando no passado ou preocupado com o futuro, deixará de sentir os prazeres do calor que emana da xícara, do perfume do líquido, do seu sabor… Perde o prazer do presente – e é nele que a vida realmente acontece.

            A meditação na atenção plena (mindfulness) é consciência, cultivada através de um foco de atenção prolongado e específico voltado ao momento presente e livre de julgamentos. Como prática, a meditação proporciona inúmeras oportunidades de criar uma intimidade maior com a própria mente e, assim, fazer com que entremos em contato com nossos recursos interiores e desenvolvê-los. Você se torna capaz de aprender, crescer, curar-se, e transformar sua compreensão de quem é e de como viver com mais sabedoria.

Rosimeri Schneider
Instrutora de Yoga e Meditação

Viva o Presente

O mundo contemporâneo é pautado pelo automático, impondo agilidade, automatização de ideias, rapidez nas informações, requerendo respostas imediatas, onde o passado e o futuro se confundem e o presente desaparece.

A ansiedade tem a ver com isso, antecipar o futuro, fazer as coisas com rapidez, sem reflexão, agir pelos instintos primitivos da impulsividade, medo de errar, pautada pela insegurança, das idealizações, que trazem consequências físicas e emocionais.

Primeiro, que perfeição não existe, o erro faz parte do aprendizado, a reflexão sempre pauta a melhor decisão; e a dose certa de ansiedade nos impulsiona para a vida, para efetivarmos nossos objetivos, então o nível adequado nos traz benefícios.

Os dois últimos parágrafos são maneiras diferentes de ver a mesma questão, por uma ótica negativa ou positiva.

Viver armado nos leva a ansiedade, saber o momento de relaxar, desligar, viver o presente leva a ter maior lucidez nas percepções; assim quando necessitamos acionar o corpo para as nossas atividades, temos energia adequada, não fazendo esforço maior do que o necessário, assim não desequilibro o meu organismo.

O nosso corpo é uma máquina perfeita, mas tem um grande comandante o cérebro que aciona os comportamentos e esses determinam o bom ou mal funcionamento dessa máquina.

Para fazer esse equilíbrio é necessário: exercitar-se, alimentar-se, relaxar, dormir, relacionar-se, estudar, amar e ser amado, ou seja, viver o presente e cada etapa de vida.

Concluindo, o passado tem duas funções: lembrar das coisas boas e aprender com aquelas que não foram tão boas, o futuro depende de hoje; por isso como já disse viva o presente, fazendo uma coisa de cada vez.

Michael Zanchet
Psicólogo – CRP: 07/13384

Circuito Funcional – em busca de uma vida mais saudável

O Circuito Funcional é uma aula com diversas estações de exercícios funcionais. Os movimentos são integrados e envolvem estabilização, produção de força, equilíbrio e coordenação. São exercícios que exigem a coordenação de vários grupos musculares em diferentes direções de acordo com os objetivos específicos de cada aluno. Os movimentos se aproximam mais dos movimentos reais com exercícios em diversas amplitudes onde os sentidos são desafiados para que o corpo consiga manter melhor controle neuromuscular ou estabilidade articular.

A vantagem deste método de treinamento é a de atender tanto o indivíduo mais condicionado como o menos condicionado criando um ambiente dinâmico e motivador de treino.

Este treinamento pode ser feito em qualquer lugar, como academia, praças, praia e em sua própria casa. Utilizando o peso do próprio corpo como sobrecarga ou materiais, como: kettlebel, fita de treinamento suspenso, bosu, slide, medicine ball, bola suíça entre outros.

Professora de Educação Física do Kurotel, Roberta Bisol

Hidroterapia

Imersão do corpo em água seja através de banheiras ou piscinas é utilizada para alívio de várias doenças e lesões ou para o bem-estar geral. A hidroterapia é tratamento através da água em qualquer forma ou temperatura (quente, frio, vapor, líquido, gelo).​

Padre Sebastian Kneipp, um monge bávaro do século 19, divulgou amplamente os benefícios da hidroterapia principalmente utilizando-se contraste de temperatura. Aqui no Kurotel usamos os princípios de Kneipp que ajudam melhorar circulação sanguínea levando oxigênio de qualidade e retirando impurezas, isso favorece a diminuição de edemas e dores agudas ou crônicas das pernas e mãos.

Além disso, a alteração da pressão exercida sobre o corpo dentro da água difere da sentida pela gravidade o que auxilia diversas funções do organismo e do movimento corporal, por isso amplamente prescrita para pessoas com restrição a exercícios de impacto.

Dra. Bárbara Ignez Schiavenin
Médica Clinica Geral e Ortomolecular
CRM 33545

 

Terapia Craniosacral

A terapia Craniosacral é um método, sutil e profundo, que auxilia a capacidade natural de auto cura do nosso corpo.

A base da terapia craniossacral é o acompanhamento da movimentação suave dos ossos que formam esse sistema, sendo eles o crânio, a coluna vertebral e o sacro. No centro desse sistema, encontramos o líquor, o qual é produzido e absorvido de 6 a 12 vezes por minuto e esse mecanismo gera um movimento fisiológico, o qual chamamos de ritmo craniossacral.

Os tecidos do nosso corpo se contraem em resposta a um trauma físico ou a um estresse emocional. O nosso corpo tem capacidade de reverter esse quadro. Entretanto, quando o trauma é severo ou é acompanhado por fortes emoções, esses tecidos permanecem contraídos. A manutenção dessa contração excessiva favorece a restrição do ritmo craniossacral.

O terapeuta craniossacral, através de um toque extremamente sutil, percebe a movimentação fisiológica do ritmo craniossacral e também percebe os locais onde existem restrições. Nos locais onde existem essas restrições, o terapeuta faz movimentos específicos visando a normalidade do ritmo e a autocura.

É como se o nosso corpo fosse um rio, e alguém atirasse uma pedra muito pesada no centro desse rio. Essa pedra vai formar ondas as quais serão sentidas na beira do rio. Só não será sentida, se tiver algo que bloqueie esse trajeto, como um banco de areia. Cabe ao profissional retirar esse banco e deixar que o rio flua naturalmente.

Sendo assim, a  terapia craniossacral é muito indicada para casos de autismo, tonturas, zumbidos, enxaquecas, fibromialgia, problemas de coluna, alterações na ATM,  desequilíbrios psico-emocionais como  o estresse, depressão, cansaço crônico, ansiedade, insônia.

Jaqueline de Souza Correa – Fisioterapeuta do Kurotel

Mantenha uma alimentação leve e saudável no verão

No verão os dias ficam mais quentes e com isso perdemos muito água e sais minerais. Por isso, é importante cuidarmos da nossa alimentação, deixando ela mais leve e saudável.

A equipe de nutrição do Kur respondeu algumas dúvidas da maioria dos nossos clientes durante essa época. Confira abaixo:

1)      Quais são as vitaminas essenciais para o verão? Por que?

A alimentação é  um item fundamental para a saúde. Nós somos os reflexos daquilo que comemos, pois cada célula nossa é formada a partir dos nutrientes que fornecemos ao organismo através da alimentação. A falta ou quantidade insuficiente de um único nutriente já é capaz de gerar conseqüências negativas no nosso organismo. As vitaminas e minerais desempenham papeis importantes para a nossa saúde. Atuam na formação dos ossos e dentes, mantém o equilíbrio de líquidos e substâncias, controlam os batimentos cardíacos e impulsos nervosos, promovem o funcionamento adequado de muitos sistemas do corpo além de produzirem enzimas para a realização de todos processos metabólicos. No verão necessitamos mais dos nutrientes:

  • A vitamina C tem ação antioxidante que neutraliza os radicais livres, protegendo a pele dos raios UVA e UVB, preservando dessa forma a firmeza, elasticidade e resistência da pele, o que ajuda também a prevenir o aparecimento de manchas e o envelhecimento precoce com a exposição ao sol. Alguns exemplos de alimentos ricos em vitamina C são as frutas cítricas (laranja, mexerica, limão), mamão papaia, morango, kiwi, melão, tomate, manga, etc.
  • A vitamina A é necessária para que a pele ative as substâncias responsáveis pelo bronzeado. As maiores e melhores fontes de vitamina A são os alimentos de origem animal como gema de ovo, leite integral, manteiga e queijos amarelos. Mas existem alimentos que são precursores da vitamina A que são os carotenos ou pró-vitamina A, ajudam a prolongar o bronzeado além de garantir uma cor mais bonita. Fontes alimentares de carotenos: cenoura, moranga, abóbora amarela, manga e mamão são os grandes campeões. Mostarda em folha, couve verde e agrião são ótimas fontes que escondem seus carotenos por causa do grande conteúdo de clorofila.
  • A vitamina E possui ação antioxidante que combate os efeitos nocivos dos radicais livres evitando o envelhecimento precoce. Fontes alimentares: gérmen de trigo, óleos vegetais e sementes, abacate.
  • As vitaminas do complexo B, assim como os minerais potássio, zinco, selênio e silício também são nutrientes essenciais para o verão, por terem ações antioxidantes que garantem vitalidade ao nosso organismo.

2)      Qual é a vitamina/mineral responsável pela proteção da pele e qual evita a desidratação?

A pele é constantemente exposta a agentes agressores (raios ultra-violeta provenientes da exposição solar, fumo do tabaco e químicos poluentes), o que pode resultar na produção de moléculas instáveis, conhecidas por radicais livres. Estes dão origem a lesões oxidativas nas estruturas das células, podendo causar um envelhecimento precoce da pele, e até o aparecimento de câncer. A melhor forma de garantir que a pele está a obter todos os nutrientes essenciais de que precisa é seguir uma alimentação saudável baseada na variedade e no equilíbrio. As vitaminas C, E, A e carotenóides, têm funções antioxidantes (contrariam o efeito dos radicais livres), ajudando a manter a saúde e integridade da pele.

Nos dias quentes ocorre maior perda de líquidos e minerais devido ao aumento da temperatura corporal e à transpiração excessiva. Deve ser aumentada, portanto, a ingestão de líquidos. Não espere a sede chegar, pois ela é um sinal de que já estamos desidratados, devendo a água ser consumida antes que esse sinal se desencadeie. Em condições normais, o organismo de uma pessoa adulta perde em média 2,5 litros por dia, considerando as perdas pelo suor, urina, fezes e na perspiração (perdas de água, na forma de vapor, pela pele e pulmão que não são percebidas). Portanto, é necessária a reposição diária de 2,5 litros de água, considerando-se toda a água ingerida pura ou na forma de alimentos, tanto sendo líquidos quanto sólidos. Consumir sucos de frutas naturais e vegetais, especialmente as ricas em potássio, como melancia ou melão ou banana, que controlam o equilíbrio hidroeletrolítico, evitando a desidratação.

3)      Qual deve ser o consumo diário desses nutrientes?

Para manter a saúde do nosso organismo procure ingerir no mínimo 5 porções de vegetais ao dia entre frutas e verduras de cores diferentes e cada porção proporcional ao tamanho da palma da mão.

4)      Quais alimentos prontos (frutas/legumes) são apropriados para serem consumidos no verão por conterem muitos nutrientes? Por que?

Os alimentos que devem ser privilegiados no verão são as frutas, verduras e legumes, pois são ótimas fontes de vitaminas, minerais e fibras, além de serem alimentos refrescantes que combinam com a alta temperatura do verão. Consuma à vontade folhas verdes e legumes (de preferência crus). Os cereais integrais também são boas opções para o verão já que combinam com saladas e pratos frios em geral. Na hora de comprar, opte pelos pães, cereais matinais e arroz integral no lugar de doces, massas e arroz refinado. As gorduras vegetais (azeite, óleo de girassol, soja etc) combinam com as preparações de verão e são mais saudáveis que as gorduras de origem animal. As carnes magras são as mais indicadas para esta época, pois são mais facilmente digeridas evitando desconfortos além de serem mais saudáveis. Opte pelas carnes brancas de aves, peixes, e cortes de carne vermelha magros. Quanto a forma de preparo varie entre cozidos, grelhados e assados deixando de lado as frituras que não combinam com o clima quente do verão, além de serem extremamente calóricas. As sobremesas mais refrescantes são as melhores opções, opte sempre por frutas ou doces à base de frutas.

Os chás também são indicados no verão com objetivo de auxiliar a desinchar e desintoxicar sentido, são eles hibiscus, gengibre, chá verde e branco, dente de leão, além disso, podemos fazer a misturas desses chás com hortaliças e frutas, chamando de suchás. Outra opção os sucos de frutas naturais são uma ótima escolha para quando o clima está quente demais ou mesmo para as pessoas sem tempo de se alimentar com calma. Possuem muitos nutrientes e podem corrigir certas necessidades orgânicas.

  • Existe uma diferença na alimentação do verão e do inverno? Por que?

Durante o verão ocorre uma diminuição do metabolismo basal, pois o nosso corpo não precisa de um esforço tão grande para manter a temperatura interna constante, como no inverno, onde o nosso metabolismo basal aumenta nos mantendo aquecidos para enfrentar as temperaturas baixas. Por este motivo no verão, prefira alimentos mais leves como frutas, verduras e carnes brancas. Consuma também grãos integrais (arroz, trigo, centeio, quinua, milho e seus derivados), eliminando os alimentos refinados como arroz branco, açúcares e farinhas brancas e abuse dos vegetais folhosos. Eles contém fibras, sais minerais e água que atuam na desintoxicação do organismo e ainda colaboram com a hidratação. Desta forma estaremos garantindo mais energia e vitalidade para enfrentar o calor.

Fonte: Equipe de Nutrição do Kurotel

Chás para auxiliar no emagrecimento

O chá faz parte da vida da maioria das pessoas, sendo hoje uma das bebidas mais consumidas no mundo e além de ser um ótimo recurso para completar sua dieta. A equipe de nutrição do Kurotel listou abaixo alguns chás e suchás que auxiliam no emagrecimento.

Confira os benefícios e como preparar cada chá:

Chá Verde

Porque é bom: Os compostos fenólicos do chá verde são antioxidantes e estimulam a lipólise (quebra das células de gordura) através da ativação de enzimas envolvidas no processo de gerar energia para o organismo. Além da perda de peso corporal e da queima de calorias e gordura, o Chá Verde promove a drenagem de toxinas e retenção de líquidos, o que significa a redução de inchaços. O chá ainda possui propriedades antioxidantes que auxiliam na produção do colágeno, reduzindo o risco de flacidez.

Contra indicações: em caso de gestação, lactação, doença de tireoide, pressão alta e doenças cardíacas deve ser tomado somente sob orientação médica. Também deve ser usado com cautela por pessoas que apresentam problemas de gastrite, ansiedade generalizada, insônia ou nervosismo, já que é estimulante e pode piorar estes quadros.

Como preparar:  coloque a água para ferver e assim que surgirem as primeiras bolhas de ar (antes de começar o processo de ebulição), apague o fogo. Acrescente a erva (o ideal são 2 colheres de sopa para 1 litro de água, mas pode começar com apenas 1 colher, pelo menos até se acostumar com o sabor do chá) e abafe por 5 minutos. Coar e tomar ou armazenar (durante 24 horas). Tomar quente ou frio. Pode voltar a aquecer, mas evitar que entre em ebulição (ferva) para não perder as propriedades.

Quanto tomar: Tomar 3 xícaras ao dia, preferencialmente nos intervalos entre as refeições para não interferir na absorção de cálcio e ferro dos alimentos. É um bom chá para tomar antes dos exercícios físicos.

Agora que está chegando o verão, pode ser usado na forma de Suchá :

 Suchá de Chá Verde (substitui um lanche ou usar no desjejum)

  • 1 xícara de chá verde preparado e frio
  • 1 Kiwi ou laranja pequena (antioxidantes, sacia)
  • 1 maçã pequena com casca cortada em cubos (digestiva e sacia)
  • 4 folhas de hortelã ou gotinhas de limão (tônicos e digestivos, reduz inchaço)
  • Gelo à gosto

Chá de hibisco

Porque é bom: O chá estimula a queima de gordura corporal, facilita a digestão, regulariza o intestino e combate a retenção de líquido.  A alta concentração de antocianina, que tem ação antioxidante (eliminando boa parte dos radicais livres) e anti-inflamatória (combate a inflamação das células, permitindo que elas voltem a exercer totalmente suas funções). Mucilagens, presentes na planta impedem parte da absorção do carboidrato e da gordura dos alimentos. Nos rins, anulam temporariamente a ação do hormônio antidiurético, evitando a retenção de líquidos.

Contra indicações: em caso de gestação, lactação, problemas renais, uso de medicamentos diuréticos – tomar somente sob orientação médica.

Como preparar: Leve um 1 litro de água ao fogo. Assim que começar a levantar as primeiras bolhinhas, acrescente 2 colheres (sopa) cheias do hibisco seco (ou 2 sachês). Desligue o fogo, tampe e deixe descansar por 5 minutos (10 no máximo). Coe em seguida. Evite voltar a aquecer para não diminuir os efeitos terapêuticos da planta.

Associação que aumenta o potencial: faça uma associação com o chá de cavalinha: para 1 litro de água coloque 1 colher (sopa) de hibisco e 1 colher (sopa) de cavalinha. A cavalinha é diurética, favorece o trabalho dos rins e facilita a eliminação das toxinas pela urina, combatendo o inchaço.

Quanto tomar: Tomar 2 a 3 xícaras ao dia, preferencialmente no período da manhã, quando estamos no auge dos processos de desintoxicação. Não tem efeito estimulante como o chá verde, mas evitar tomar perto da hora de dormir para não ter que  ir ao banheiro durante a noite.

Chá de gengibre

Porque é bom: Reduz o apetite, ajuda na digestão, reduz a formação de gases, o que evita a sensação de barriga inchada e volumosa. É termogênico e anti-inflamatório, ou seja, estimula o metabolismo a queimar mais calorias e ajuda a reduzir a produção de substâncias inflamatórias que quando em excesso dificultam a quebra das células de gordura. As propriedades terapêuticas do gengibre são resultado da ação de várias substâncias, mas o principal é o Gingerol.

Contra-indicações: pessoas com hipersensibilidade ao gengibre (pode dar alergias). Sugere-se cautela em gestantes (usar pouco ou com orientação), pessoas portadoras da doença de Crohn, intestino irritável, doenças neurológicas, hepatopatia, úlcera, gastrite e epilepsia.

Como preparar: Colocar a 5 cm de raiz de gengibre em ½ litro de água fria e aquecer até ferver (em recipiente tampado). Desligar e aguardar 5 minutos antes de coar. Se quiser associar ervas, adicionar depois de ter desligado o fogo (aguardar 2 minutos para baixar um pouco a temperatura da água antes de agregar outras ervas/folhas).

Associação que aumenta o potencial: alecrim, hortelã ou Canela. O alecrim e a hortelã também reduzem a formação de gases e melhoram a digestão por estimularem sucos digestivos. A Canela é termogênica e reduz o tempo de esvaziamento gástrico (aumenta a saciedade) e regula a taxa de açúcar no sangue após a refeição (o excesso de açúcar no sangue desencadeia o processo de acumular gorduras). Adicionar 1 colher de sopa de alecrim ou ½ xícara de folhas de hortelã no chá de gengibre pronto (depois de ter esperado baixar um pouco a temperatura da água) e tampar por 5 minutos. No caso da canela, colocar para ferver 1 pau de canela junto com a raiz de gengibre.

Beba 30 minutos antes das principais refeições.